Cromo do dia: do trabalho como leiteiro à seleção de Inglaterra

2 dez 2022, 11:29
Nick Pope - Inglaterra (AP)

Nick Pope, suplente de Jordan Pickford na seleção de Inglaterra, andou vários anos nos escalões regionais e só chegou à Premier League aos 25 anos

A chegada à Premier League, pela porta do Burnley, deu-se apenas aos 24 anos. Nessa temporada, em 2016/17, jogou essencialmente pelas reservas mas terá aprendido muito a observar Paul Robinson e Tom Heaton, dois internacionais por Inglaterra.

Na época seguinte, porém, saltou para a titularidade: esteve 12 jogos sem sofrer golos, foi votado jogador da época dos 'Clarets' e foi recompensado com a primeira chamada à seleção, onde se estreou em junho de 2018 num particular diante da Costa Rica.

Para trás ficaram anos a subir a pulso. Com 16 anos foi dispensado pelo Ipswich Town e começou a trabalhar com leiteiro. Pegava ao serviço às 4 da manhã, mas foi isso que lhe permitiu subsistir e continuar a jogar futebol.

Nos primeiros anos de carreira, no Bury Town, no Harrow Borough e não só, fez jogos de ligas regionais e chegou a atuar ao equivalente a uma 11.ª (!) divisão.

Em 2011 foi contratado pelo Charlton, mas cedido a equipas de escalões regionais. Nesses tempos, o objetivo de carreira de Pope era essencialmente um: «Fazer um jogo na quarta divisão», recordou, citado pelo The Guardian. As voltas que a vida dá...

Ao longo de várias épocas acumulou sucessivos empréstimos e só em 2015/16 conseguiu assumir-se no Charlton, então no Championship. A equipa desceu de divisão, mas Nick Pope fez o percurso contrário, ao ser contratado, aos 25 anos, pelo Burnley, da Premier League.

Foi lá que se consolidou como um dos bons guarda-redes ingleses. Um guarda-redes de seleção. E no verão passado rumou ao Newcastle a troco de 11,5 milhões. O resultado? Onze golos sofridos na Premier League, que fazem dos Magpies a melhor defesa do campeonato ex-aequo com o Arsenal e servem de base para um notável 3.º lugar apenas atrás de Arsenal e Manchester City.

Este texto foi baseado no perfil de Nick Pope, que pode ler no dossier dedicado à seleção de Inglaterra, um dos vários conteúdos publicados no âmbito da Guardian Experts’ Network, a rede de meios de comunicação que tem o Maisfutebol como representante português, para partilha de informação relativa ao Mundial 2022.

 

Relacionados

Patrocinados