Exigências dos bancos deixam 41% das freguesias sem caixas de multibanco

8 jul, 07:33
Encerramento de caixas multibanco e de agências bancárias: há cada vez menos locais onde levantar dinheiro

REVISTA DE IMPRENSA || Interior é a região mais afetada

As exigências dos bancos para colocar caixas de multibanco em freguesias mais distantes fizeram com que, em 2022, 41% das freguesias (1276 em 3091) ficassem sem acesso a este serviço, avança o Jornal de Notícias que cita um estudo do Banco de Portugal.

Segundo o jornal, há instituições bancárias a exigir elevadas mensalidades e obras de milhares de euros para instalar os equipamentos nestas freguesias, ao contrário do que acontece nas grandes cidades. Os distritos de Vila Real, Beja e Bragança são os mais afetados.

A Associação Nacional de Freguesias (ANAFRE) apela a que o novo Governo mantenha acordo fechado com o anterior Executivo de colocar, sem custos para as juntas de freguesia, 200 caixas de multibanco nos locais mais necessitados

Ao JN, fonte oficial do Ministério da Coesão respondeu, ao JN, que “estão a ser analisadas diversas estratégias para encontrar a melhor solução”, sendo que a solução apresentada por alguns bancos passa por as juntas de freguesia pagarem uma renda mensal de centenas de euros e construírem um bunker, que custa milhares de euros, para a máquina ficar em segurança.

Apesar da contestação, o Banco de Portugal diz que estas exigências são legais.

País

Mais País

Mais Lidas

Patrocinados