Caução para funeral e resgate: regras mudam para quem quiser subir ao Monte Branco

4 ago, 20:29
Mont Blanc (Getty Images)

Prefeito francês justifica valores: 10 mil euros porque podem precisar de resgate, cinco mil em caso de morte e, por isso, pagarem os custos do funeral

Os alpinistas que queiram tentar chegar ao cume da montanha do Monte Branco, na fronteira entre França e Itália, vão ter de pagar um depósito de 15 mil euros para cobrir quaisquer custos que possam eventualmente ser usados em caso de resgate ou morte.

Jean-Marc Peillex, prefeito de Saint-Gervais-les-Bains, local pelo qual os alpinistas têm de passar para conseguir chegar ao topo do pico mais alto da Europa através da Rota Goûter, impôs esta medida em resposta a dezenas de alertas devido ao perigo do percurso. O prefeito explica que desse valor, dez mil euros cobririam o custo de um eventual resgate e cinco mil euros de um funeral.

A onda de calor intensa e prolongada tornou as condições de acesso às montanhas ainda mais perigosas. No Twitter, Peillex adiantou que há muitos alpinistas "amadores" que ignoram os avisos, e dando como exemplo um grupo de cinco pessoas que tentaram subir com "ténis, calções e chapéu de palha".

“As pessoas querem escalar com a morte nas mochilas”, acrescentou. “Então, vamos antecipar o custo de resgatá-los e de seu enterro, porque é inaceitável que os contribuintes franceses paguem a conta.”

Os alpinistas também conseguem chegar ao pico através do caminho Ratti de Courmayeur, no lado italiano do Monte Branco, embora seja muito menos usado. Ainda assim, Roberto Rota, prefeito de Courmayeur, disse que não tem planos para restringir o acesso: “A montanha não é propriedade de alguém”, disse. Podemos informar sobre as más condições ao longo das rotas, mas pedir um valor para subir até ao topo da montanha é surreal".

O debate sobre a segurança das atividades de montanha neste verão aumentou durante uma onda de calor que assolou a Europa, mas as preocupações não são de agora: mais de 100 pessoas morreram enquanto percorriam a Rota Goûter nos últimos 20 anos. 

Europa

Mais Europa

Patrocinados