Monkeypox: autoridades investigam ligação do surto em Portugal a festas nas Canárias. Primeiro caso pode afinal ter surgido a 20 de abril

23 mai, 14:01

Há registo de um doente que surgiu a 20 de abril com lesões que pode afinal ter sido o primeiro doente português. Na altura, a presença da doença era desconhecida e não foram feitas análises específicas. Caso suspeito tinha estado nas ilhas espanholas das Canárias. Mais recentemente, outro evento no mesmo arquipélago está a ser dado como possível causa de um novo surto em países europeus

As autoridades portuguesas acreditam que alguns dos casos da "Monkeypox" (varíola dos macacos) podem estar ligados a festas que ocorreram em abril e maio nas Canárias, apurou a CNN Portugal.

Há aliás um caso de um homem que, a 20 de, abril surgiu nos serviços de saúde com lesões cutâneas, mas como na altura ainda não se tinha conhecimento da circulação deste vírus na Europa, o caso não foi avaliado no Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge, entidade que faz as análises que permitem ter a certeza do agente viral em causa. Na altura, foram feitas ao paciente várias análises a doenças sexualmente transmissíveis - e todas deram negativo.

No entanto, as entidades de saúde nacional acreditam que este caso poderá ter sido o primeiro ou um dos primeiros infetados com Monkeypox em Portugal, não sendo agora tal possível de confirmar, uma vez que o doente já não apresenta qualquer marca na pele. 

No relatório médico, as descrições das lesões e todos os outros sintomas são os mesmos que agora se sabe serem provocados pelo vírus Monkeypox. Quando se dirigiu aos serviços médicos, este homem adiantou que tinha regressado de uma viagem às Canárias, onde tinha participado em algumas festas. Isto pode significar que a doença já estava em Portugal a meio de abril.

Entretanto, há outros relatos no mundo que ligam a transmissão da doença a outras festas nas Canárias, nomeadamente a Pride Maspolamas, um evento gay que contou com 80 mil pessoas e que decorreu entre 5 e 15 de maio e que está a ser dado como um provável segundo foco do surto na Europa – tendo sido relatados alguns casos da doença entre participantes da festa em Espanha. Muitos dos casos registados em Madrid, por exemplo, tinham estado nesse evento.

Em Portugal, segundo adiantou a Direção-Geral da Saúde esta segunda-feira, há já 37 casos confirmados.

Relacionados

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Saúde

Mais Saúde

Patrocinados