Morreu Mohamed Barkindo, secretário-geral da OPEP

6 jul, 11:05
Mohamed Sanusi Barkindo (EPA)

Tinha 63 anos

O secretário-geral da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP), Mohamed Barkindo, morreu na terça-feira à noite, aos 63 anos. A notícia foi avançada na rede social Twitter pelo diretor-gerente da Corporação Nacional de Petróleo da Nigéria (NNPC).

"Perdemos o nosso estimado Mohamed Sanusi Barkindo. Morreu por volta das 23.00 de terça-feira, 5 de julho de 2022", escreveu Mele Kyari.

"É certamente uma grande perda para a sua família, para a NNPC, para o nosso país, a Nigéria, para a OPEP e para a comunidade global de energia. Os preparativos do enterro serão anunciados em breve", acrescentou. 

De acordo com a agência Associated Press, que cita o Ministério do Petróleo da Nigéria, as causas da morte ainda não são conhecidas. 

Mohamed Barkindo nasceu na cidade nigeriana de Yola, a 20 de abril de 1959, estudou numa universidade do país e depois tirou uma pós-graduação em economia e petróleo na Universidade de Oxford, no Reino Unido, e mais tarde um MBA na Universidade de Washington, nos Estados Unidos.

Assumiu o secretariado-geral da OPEP a 1 de agosto de 2016, eleito por consenso por todos os membros da organização com sede em Viena, que o reconduziu para um segundo mandato três anos depois.

De acordo com os estatutos da organização, uma pessoa só pode permanecer por dois mandatos de três anos no cargo mais alto da organização, que hoje conta com 13 países membros.

Como o segundo e último mandato de Barkindo expiraria no dia 31 deste mês, os integrantes da OPEP já tinham nomeado o seu substituto, o kuwaitiano Haitham al-Ghais.

África

Mais África

Patrocinados