Presidente da Somália suspende primeiro-ministro após divergência sobre eleições

Agência Lusa , AM
27 dez 2021, 06:39
Mohamed Abdullahi Mohamed (AP Photo/Farah Abdi Warsameh)
Mohamed Abdullahi Mohamed (AP Photo/Farah Abdi Warsameh)

Em causa uma divergência pública sobre as eleições no país

PUB

O presidente da Somália, Mohamed Abdullahi Mohamed, anunciou a suspensão do primeiro-ministro, no dia seguinte a uma divergência pública sobre eleições, há muito adiadas no país.

"O presidente decidiu suspender o primeiro-ministro Mohamed Hussein Roble e pôr termo aos seus poderes, a partir do momento em que esteja ligado à corrupção", disse o gabinete presidencial, numa declaração, em que acusou o primeiro-ministro de interferir numa investigação sobre um caso de apropriação de terras.

PUB

As tensões entre o presidente Mohamed Abdullahi Mohamed, conhecido como Farmajo, e o seu primeiro-ministro, Mohamed Hussein Roble, têm sido recorrentes.

No domingo, o primeiro-ministro acusou o Presidente de sabotar o processo eleitoral, depois de o chefe de Estado ter decidido retirar a Mohamed Hussein Roble a responsabilidade pela organização das eleições, há muito aguardadas e na origem de uma grave crise institucional.

Presidente desde 2017, Farmajo viu o mandato terminar em 8 de fevereiro sem um acordo com os líderes regionais sobre a organização do escrutínio, regido na Somália por um sistema eleitoral complexo e indireto.

PUB
PUB
PUB

O anúncio, em meados de abril, de que o mandato presidencial seria prolongado por dois anos provocou confrontos armados em Mogadíscio.

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

África

Mais África

Patrocinados