Governo australiano admite enviar Djokovic «para casa no primeiro avião»

5 jan, 12:04
Novak Djokovic (AP Photo/Seth Wenig)
Novak Djokovic (AP Photo/Seth Wenig)

Primeiro-ministro aguarda que o sérvio «forneça evidências» que validem pedido de isenção médica

PUB

A «isenção médica» que Novak Djokovic recebeu para participar no Open da Austrália causou uma onda de reações negativas naquele país e o primeiro-ministro australiano, Scott Morrison, anunciou que vai pedir justificações ao tenista.

O governante revelou estar a aguardar que o número um do ranking ATP «forneça evidências» que validem o pedido de isenção médica e, caso sejam insuficientes, «não será tratado de forma diferente e voltará para casa no primeiro avião».

PUB

«Não haverá regras especiais para Novak Djokovic. Nem um pouco», insistiu.

O presidente da Federação Australiana e diretor do Grand Slam, Craig Tiley, também já tinha pedido a Djokovic para revelar os motivos da exceção médica, mas garantiu que o sérvio não foi beneficiado.

A presença de Novak Djokovic no Open de Austrália tem gerado muita controvérsia, pois o tenista nunca esclareceu se já tinha sido vacinado contra a covid-19 e o país tem enfrentado várias restrições no combate à pandemia.

Relacionados

Uma newsletter para conversarmos - Decisão 22

Envie-nos as suas questões e sugestões de temas, responderemos pela caixa do correio

Saiba mais

Covid-19

Mais Covid-19

Patrocinados