«Prova Limpa»: suspensão preventiva para oito ciclistas da W52-FC Porto

15 jul, 18:15
W52-FC Porto

Decisão da ADoP

A Autoridade Antidopagem de Portugal (ADoP) suspendeu preventivamente oito ciclistas da W52-FC Porto, no âmbito da operação «Prova Limpa», a cargo do Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) do Porto.

Para além dos oito ciclistas, também dois mecânicos foram suspensos preventivamente, de acordo com a informação apurada pela CNN Portugal.

No final de junho a ADoP tinha notificado vários elementos da equipa portuguesa, que ficaram com um prazo de dez dias para apresentar a sua defesa. A suspensão preventiva agora decretada significa que não foi apresentada qualquer defesa, ou que a mesma não foi aceite.

De recordar que, no final de abril, dez ciclistas da W52-FC Porto foram constituídos arguidos no âmbito da operação «Prova Limpa», assim como o diretor desportivo, Nuno Ribeiro, e o adjunto, José Rodrigues.

Os ciclistas agora suspensos preventivamente já não podem partir, neste sábado, para a etapa do Grande Prémio do Douro, prova em que a W52-FC Porto está a participar.

De referir ainda que, nesta sexta-feira, o ciclista português Edgar Pinto foi suspenso por quatro anos pela União Ciclista Internacional (UCI) devido ao «uso de métodos e/ou substâncias proibidas».

De acordo com a lista atualizada de castigos da UCI, a suspensão de Edgar Pinto vigora até 15 de outubro de 2024, com os seus resultados a serem apagados entre 31 de julho de 2018 e 16 de outubro de 2020, período em que alinhou na Vitó-Feirense-BlackJack (2018) e na W52-FC Porto (2019-2020).

Patrocinados