Djokovic: «Estou grato por o juiz ter anulado o cancelamento do visto»

10 jan, 13:28
Novak Djokovic (Instagram: Novak Djokovic)
Novak Djokovic (Instagram: Novak Djokovic)

Tenista sérvio reagiu esta segunda-feira à decisão do tribunal em libertá-lo para disputar o Open da Austrália

PUB

O tenista sérvio Novak Djokovic mostrou-se agradecido esta segunda-feira pela decisão jurídica que ditou a sua libertação para poder disputar o Open da Austrália.

«Estou satisfeito e grato por o juiz ter anulado o cancelamento do meu visto. Apesar de tudo o que aconteceu na semana passada, quero ficar e tentar lutar pelo Open da Austrália», afirmou, numa mensagem emitida há instantes, através das redes sociais pessoais, na qual se fez acompanhar com uma fotografia nos courts em Melbourne, na Rod Laver Arena, junto da equipa técnica.

PUB

Um tribunal australiano ordenou a libertação do tenista Novak Djokovic, retido desde quinta-feira num centro de detenção em Melbourne após o seu visto ter sido revogado por não estar vacinado contra a covid-19.

O juiz Anthony Kelly ordenou ao Governo australiano a libertação do tenista, a devolução do passaporte e bens pessoais do sérvio, bem como o pagamento das despesas legais do Djokovic, que poderá assim disputar o Open da Austrália.

«Continuo focado nisso. Voei para cá para jogar num dos eventos mais importantes que temos, diante de fãs incríveis. Por enquanto nada mais posso dizer, mas obrigado por me apoiarem e por me encorajarem a permanecer forte», concluiu o atleta sérvio.

PUB
PUB
PUB

O tenista, número um mundial, aterrara no aeroporto de Melbourne na quarta-feira à noite para participar no Open da Austrália, que decorre de 17 a 30 de janeiro.

Após a chegada, as autoridades de imigração revogaram o visto por alegadamente não ter cumprido os requisitos de entrada que procuram prevenir a propagação da covid-19 no país, apesar de uma isenção que lhe permitia entrar no país sem vacinação.

A defesa de Djokovic, tenista que se opõe à imunização obrigatória contra a covid-19, alega que o sérvio recebeu uma avaliação por correio eletrónico do Departamento de Assuntos Internos australiano na qual se indicava que este era elegível para entrar no país sem quarentena, embora o Governo de Camberra argumentasse que tal não constituía uma garantia.

A reação da família: «Juiz tomou a única decisão possível»

Numa conferência de imprensa realizada instantes antes da reação de Djokovic, a família do tenista congratulou-se com a decisão. «O juiz foi fantástico. Simplesmente respeitou e tomou a única decisão possível: deixar que o Novak faça o seu trabalho», disse Srdjan Djokovic.

PUB
PUB
PUB

«O último jogo jogou-se nos últimos cinco dias. Deixem-no agora jogar aquilo em que ele é o melhor do mundo. Retiraram-lhe os direitos. Tentaram persuadi-lo para que assinasse a revogação do seu visto. Negou-o porque não havia razão», explicou Srdjan.

O irmão do número um do ranking ATP, Djordje Djokovic, confirmou também que Novak já treinou esta segunda-feira, depois da decisão do juiz.

Relacionados

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Patrocinados