Vamos falar sobre como garantir que Elon Musk e outros bilionários paguem a sua parte em impostos

CNN , Dean Obeidallah
18 abr, 14:30
Elon Musk

OPINIÃO Precisamos de um imposto obrigatório sobre os ultra-ricos, que garanta que eles não escapem a pagar como o resto de nós. Ou estaremos a caminho de uma oligarquia.

Elon Musk, o homem mais rico do mundo, anunciou na semana passada que quer comprar o Twitter, provocando instantaneamente respostas apaixonadas. Vimos os conservadores dos EUA a aplaudir, enquanto alguns progressistas criticaram a proposta, com base nas preocupações de que Musk pode permitir que Donald Trump, e outras personalidades banidas do Twitter, voltem à plataforma.

Sejamos francos: o plano de Musk para comprar o Twitter não é grande coisa. O Twitter é simplesmente uma das muitas plataformas dos média sociais – e apenas cerca de 25% dos adultos americanos o usam.

Em vez de discordar sobre a compra do Twitter por Musk, devemos usar a controvérsia sobre a sua oferta de 43 mil milhões de dólares em dinheiro (cerca de 40 mil milhões de euros) para perguntar como alguém com tanto dinheiro pode deixar de pagar a sua justa parcela de impostos. Isto deve acabar. Precisamos de um imposto obrigatório sobre os ultra-ricos que garanta que eles não possam escapar a pagar impostos como o resto de nós. Se não, estamos a caminho de nos tornarmos uma oligarquia. Esta questão é importante, principalmente porque os contribuintes estão a entregar as suas declarações de impostos.

Durante a pandemia, enquanto o desemprego disparava e os americanos com menos recursos arriscavam as suas vidas a trabalhar simplesmente para pôr comida na mesa, Musk estava a ficar mais rico. O proprietário da Tesla e de outras empresas supostamente viu a sua riqueza crescer quase 118 mil milhões de dólares (110 mil milhões de euros) em 2021. Isso representa um aumento de mais de 300 milhões de dólares (278 milhões de euros) por dia.

Mas, como a ProPublica noticiou no ano passado, enquanto a riqueza de Musk cresceu quase 14 mil milhões de dólares de 2014 a 2018, no mesmo período ele pagou relativamente pouco em impostos.

Por exemplo, em 2017, ele pagou apenas 65.000 mil dólares (60 mil euros). E pior, em 2018, ele pagou zero imposto de rendimento. Isso significa que, se você pagou 1 euro em impostos de rendimento em 2018, pagou mais impostos do que o bilionário. Isso parece-lhe justo?

Como a ProPublica também observou, a família média americana – que ganhava cerca de 70 mil dólares (65 mil euros) – pagava 14% em impostos federais. Qual foi a taxa de imposto de Musk entre 2014 e 2018? Segundo a ProPublica, pouco mais de 3%!

Depois desse relatório ser divulgado, Musk respondeu criticando os críticos, e alegando que pagaria milhares de milhões de impostos para 2021. Mas esse pagamento de impostos foi necessário porque ele exerceu opções de ações que lhe renderam milhares de milhões em lucros no ano passado.

Mesmo assim, a Tesla de Musk teve um lucro líquido de 5,5 mil milhões de dólares (cinco mil milhões de euros) mas pagará zero em impostos nos EUA, de acordo com uma reportagem da CNN - provavelmente por causa de brechas fiscais que permitem que uma empresa reivindique que os seus lucros foram obtidos em lugares estrangeiros.

Para ser justo, Musk não é o único membro da classe bilionária de hoje que ficou mais rico durante a pandemia. Desde que a covid-19 começou, os bilionários dos EUA viram as suas fortunas coletivas dispararem mais de 70%, para mais de cinco biliões de dólares (4,6 milhões de milhões de euros), de acordo com um relatório da Americans for Tax Fairness e do Institute for Policy Studies Program on Inequality, com base em dados compilados pela Forbes.

E os 10 homens mais ricos do mundo - com Musk no topo dessa lista - viram a sua riqueza coletiva mais que duplicar, aumentando 1,3 mil milhões de dólares (1,2 mil milhões de euros) por dia. Sim, por dia.

Como Musk, alguns outros bilionários pagaram baixas quantias de impostos, como detalhou a ProPublica. O fundador da Amazon, Jeff Bezos, pagou zero impostos em 2007 e repetiu esse feito incrível em 2011. Warren Buffett - cuja riqueza aumentou 24 mil milhões entre 2014 e 2018 - pagou uma taxa de imposto de 0,1%. Buffet chegou a pedir impostos mais altos para os ultra-ricos, afirmando que paga uma taxa inferior à da sua secretária.

Enquanto isso, no mundo que não é definido por naves espaciais vaidosas e desejos caprichosos de comprar uma plataforma de média sociais, a pandemia provocou a queda de cerca de 100 milhões de pessoas em situações de pobreza extrema. O resultado é uma distância ainda maior entre os super-ricos e o resto de nós.

A pior parte é que tais evasões fiscais são aparentemente legais. Os loucamente ricos pagam aos melhores advogados e contabilistas, que usam ferramentas como empréstimos, empresas fachada, fundos complexos e muito mais para proteger os ricos de responsabilidades fiscais.

O impacto no mundo real é que ficamos você e eu para financiar as escolas, forças armadas, polícias, políticas ambientais etc. -- todas as coisas que essas pessoas ricas usam, mas estão a pagar o mínimo possível de impostos.

As sondagens mostram que os americanos estão "muito incomodados" com o facto de os ricos não pagarem o que consideramos ser a sua "parte justa" de impostos.

Existem propostas para corrigir essa injustiça. No mês passado, o Presidente Joe Biden propôs que aqueles que têm fortunas de mais de 100 milhões de dólares paguem uma taxa de imposto de rendimento federal de pelo menos 20% sobre o seu rendimento, incluindo ganhos não realizados em ativos que não são atualmente tributados.

A senadora Elizabeth Warren, do Massachusetts, e outros democratas, no ano passado, introduziram um "imposto sobre a riqueza" sobre os ultra-ricos, que incluía um imposto de 3% sobre os bilionários. Ao todo, cerca de 100 mil famílias americanas estariam sujeitas ao imposto que, de acordo com uma análise fornecida aos membros do Senado, levantaria três biliões de dólares (2,8 milhões de milhões de euros) ao longo de uma década.

As pessoas são a favor da ideia de que Musk e outros super-ricos devem pagar a sua parte justa de impostos todos os anos – não apenas quando um deles exerce opções de compra de ações.

Eu apostaria, no entanto, que pessoas como Musk prefeririam colocar a esquerda vs. a direita, para discutirmos se ele deve ser ou não o novo dono do Twitter. Em vez disso, devemos unir forças para exigir que as autoridades eleitas acabem com as brechas e garantam que os ricos paguem a sua parte justa em impostos.

Dean Obeidallah, ex-advogado, é apresentador do programa de rádio SiriusXM "The Dean Obeidallah Show" e colunista do The Daily Beast. As opiniões expressas neste comentário são suas.

Dinheiro

Mais Dinheiro

Patrocinados