Advogado de Miguel Reis considera “chocante” decisão de manter ex-autarca em prisão preventiva

Agência Lusa
14 jan, 15:34
Miguel Reis (Facebook)

Decisão foi conhecida este sábado

O advogado do ex-autarca de Espinho arguido na Operação Vórtex disse que a decisão de manter Miguel Reis (na foto) em prisão preventiva, a medida de coação mais gravosa, é “chocante”. Por isso diz que vai recorrer.

“Para a defesa é uma decisão chocante. Não conhecemos o teor da decisão, mas obviamente que vai ser interposto recurso”, disse o advogado Nuno Brandão, à porta do Tribunal de Instrução Criminal (TIC) do Porto.

Miguel Reis, que presidia à Câmara de Espinho (distrito de Aveiro), foi um dos cinco detidos na terça-feira no âmbito da Operação Vórtex.

Em causa estão suspeitas de corrupção e de outros crimes económico-financeiros cometidos, alegadamente, “em projetos imobiliários e respetivo licenciamento, respeitantes a edifícios multifamiliares e unidades hoteleiras, envolvendo interesses urbanísticos de dezenas de milhões de euros, tramitados em benefício de determinados operadores económicos”, segundo a Polícia Judiciária (PJ).

País

Mais País

Mais Lidas

Patrocinados