Mais dois ministros fora do governo do Reino Unido. Um deles foi demitido por Boris Johnson

6 jul, 21:48
Michael Gove e Boris Johnson (Stefan Rousseau/AP)

Fonte de Downing Street referiu-se a Michael Gove como uma "cobra"

O ministro da Habitação e Comunidades do Reino Unido foi demitido esta quarta-feira pelo primeiro-ministro, acrescentando mais um episódio numa longa saga de demissões no governo britânico. Entretanto, o ministro para Gales também anunciou a sua demissão, através do Twitter.

Ao todo, e contando com os ministros da Saúde e das Finanças, são já 43 os governantes que deixaram o governo. No entanto, o caso de Michael Gove, agora demitido, é diferente, uma vez que foi Downing Street a prescindir dos serviços do governante, e não o contrário, como tinha vindo a acontecer.

Segundo a BBC uma fonte do gabinete de Boris Johnson referiu-se a Michael Gove como sendo uma "cobra", depois de os jornais britânicos terem dito que o ministro tinha sido um dos principais governantes a pedir a demissão do primeiro-ministro.

"Não podemos ter uma cobra que não está connosco nos grandes assuntos e que depois diz alegremente à imprensa que o líder tem de ir", terá dito a fonte.

Apesar de todas as polémicas Boris Johnson continua firme em Downing Street, garantindo mesmo que não se demite.

Num encontro esta noite, uma delegação de ministros tentou persuadir Boris Johnson a demitir-se, o que foi rejeitado pelo primeiro-ministro, que disse querer ficar no cargo para se concentrar nas "questões extremamente importantes" que o país enfrenta, segundo uma fonte do executivo citada pela Sky News.

O primeiro-ministro britânico afirmou ainda que existe suficiente “talento” na bancada parlamentar do Partido Conservador para substituir os membros do Governo demissionários.

Relacionados

Europa

Mais Europa

Patrocinados