Metropolitano de Lisboa inicia contratação de pessoal para reforçar equipas

Agência Lusa , BMA
16 jun, 11:43
Metro de Lisboa (Horacio Villalobos/ Getty)

Medida representa aumento de gastos com pessoal de 3,6 milhões de euros, segundo a nota do ministério tutelado por Duarte Cordeiro

O Metropolitano de Lisboa anunciou esta quinta-feira que já iniciou a contratação de maquinistas e o reforço das equipas de manutenção, na sequência da autorização dada pelo Governo para contratar 58 trabalhadores.

Em comunicado, a empresa informa que já está aberto concurso para que 22 operadores comerciais sejam promovidos a maquinistas, através de progressão interna, acrescentando que estão a decorrer oito concursos e serão abertos outros cinco até 31 de julho para reforço de trabalhadores.

As contratações surgem na sequência da autorização concedida pelo Governo, no âmbito do Plano de Atividades e Orçamento de 2022, para a contratação de 58 trabalhadores: 34 agentes de tráfego, 13 oficiais de manutenção, dois inspetores de obra e nove técnicos especializados.

Para o Metropolitano de Lisboa, "a autorização de recrutamento ora concedida permite dar resposta às principais reivindicações" das estruturas sindicais, uma vez que possibilita "a admissão imediata de trabalhadores, bem como as respetivas progressões nas carreiras de forma a completar as vagas existentes".

Permite ainda "colmatar a falta de trabalhadores maquinistas com a progressão de 22 trabalhadores" bem como "a recomposição do quadro de encarregados de movimento" e "a nomeação de três encarregados de tração e de dois inspetores de tração".

"Com a autorização ora concedida pelo Governo aliada à prévia autorização para prorrogar o Acordo de Empresa (AE) por mais um ano, estão reunidas as condições necessárias para uma negociação construtiva do AE vigente, e na procura de soluções conjuntas de melhoria das condições de trabalho e de remuneração no Metropolitano de Lisboa", defende a empresa.

Na terça-feira, o Ministério do Ambiente e da Ação Climática anunciou em comunicado que autorizou o Metropolitano de Lisboa a contratar 58 trabalhadores, no âmbito do Plano de Atividades e Orçamento de 2022.

A medida representa um aumento de gastos com pessoal de 3,6 milhões de euros, segundo a nota do ministério tutelado por Duarte Cordeiro.

O reforço de trabalhadores surge numa altura em que se verificam várias greves na empresa, inclusive ao trabalho suplementar e eventos especiais durante o mês de junho, tal como aconteceu na noite de Santo António (de domingo para segunda-feira).

Em 27 de maio, a administração do Metro de Lisboa comprometeu-se a reduzir a oferta do serviço para não sobrecarregar mais o horário dos funcionários, adiantaram, na altura, os sindicatos representativos dos trabalhadores, à saída de uma reunião com o Governo.

Nesse dia, em que se cumpriu mais uma greve, quatro sindicatos estiveram reunidos com o ministro do Ambiente e da Ação Climática e com o presidente do conselho de administração, Vítor Santos.

“Acabou por ser assumido que o conselho de administração vai tentar fazer um esforço, a partir de segunda-feira [30 de maio], para nos apresentar uma proposta de um horário que venha reduzir a oferta e aliviar o peso que está sobre os trabalhadores operacionais, mas é insuficiente. Ficou de se ver também algumas respostas que ficaram pendentes e que seriam dadas durante a próxima semana”, apontou, na ocasião.

Anabela Carvalheira ressalvou, na altura, que a medida de redução da oferta será tomada pela empresa enquanto não existir um aumento do número de operacionais, situação que, para a sindicalista, é a origem dos “principais problemas que existem no Metropolitano de Lisboa”.

Ainda em maio, o ministro do Ambiente, que tutela os transportes urbanos, admitiu que o Metropolitano de Lisboa precisa de mais trabalhadores, adiantando que até ao final de junho iriam ser iniciados os procedimentos para as contratações.

O Metropolitano de Lisboa opera diariamente com quatro linhas: Amarela (Rato-Odivelas), Verde (Telheiras-Cais do Sodré), Azul (Reboleira-Santa Apolónia) e Vermelha (Aeroporto-São Sebastião).

Normalmente, o metro funciona entre as 06:30 e as 01:00.

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

País

Mais País

Patrocinados