Facebook enfrenta processo no Reino Unido e pode vir a pagar quase três mil milhões de euros

14 jan, 17:47
Mark Zuckerberg
Mark Zuckerberg

Em causa a recolha de dados através da sua plataforma e de ferramentas como o Facebook Pixel, de modo a construir “valiosos e extensos” perfis dos utilizadores

PUB

O Facebook, agora denominado Meta, é outra vez alvo de um processo nos tribunais. Desta vez, trata-se de uma ação coletiva, levada a cabo no Reino Unido, que pretende que a empresa de Mark Zuckerberg seja multada em cerca de 2,8 mil milhões de euros.

Lisa Lovdahl Gormsen, consultora sénior da Autoridade Britânica para as Práticas Financeiras, decidiu avançar com o processo “em nome dos britânicos que utilizaram a rede social entre 2015 e 2019”, devido às alegações de que o Facebook terá abusado da sua posição dominante no mercado.

PUB

Segundo a CNN, a empresa terá lucrado milhões com a imposição de termos de serviço injustos, que forçaram os consumidores a “entregar” dados pessoais sensíveis.

“Nos 17 anos após a sua criação, o Facebook tornou-se na única rede social no Reino Unido onde alguém consegue conectar-se com amigos e família com toda a certeza num só local. No entanto, havia um lado negro; abusou da sua posição dominante no mercado e impôs termos e condições injustos para os britânicos, conferindo-lhe poder para explorar os seus dados pessoais”, afirma Lovdahl Gormsen.

PUB
PUB
PUB

A especialista em direito da concorrência alega, também, que o Facebook recolhia dados através da sua plataforma e de ferramentas como o Facebook Pixel, de modo a construir “valiosos e extensos” perfis dos utilizadores.

A empresa ainda não reagiu a este processo, mas sempre defendeu que as pessoas utilizam os seus serviços porque lhes garante “controlo significativo sobre a informação que partilham e com quem o fazem”.

Relacionados

Uma newsletter para conversarmos - Decisão 22

Envie-nos as suas questões e sugestões de temas, responderemos pela caixa do correio

Saiba mais

Empresas

Mais Empresas

Patrocinados