Estas são as melhores cidades do mundo para viver este ano

CNN , Tamara Hardingham-Gill
7 jul, 16:00
No palácio de Hofburgo, em Viena, ainda se fazem espetáculos de cavalos à moda do império (Ronald Zak/AP)

Apesar de a habitabilidade global ter "aumentado ligeiramente", os "riscos para a estabilidade permaneceram"

É considerada uma das cidades mais bonitas do mundo para visitar e parece também que Viena é um local imbatível para viver.

A cidade austríaca foi novamente coroada como a cidade mais habitável do mundo na lista anual da Economist Intelligence Unit (EIU).

A EIU, uma organização irmã do The Economist, classificou 173 cidades em todo o mundo com base numa série de fatores importantes, incluindo cuidados de saúde, cultura e ambiente, estabilidade, infraestruturas e educação.

Viena encabeça a lista pelo terceiro ano consecutivo, recebendo pontuações "perfeitas" em quatro das cinco categorias - a cidade obteve uma classificação mais baixa em cultura e ambiente, que se deve a uma aparente falta de eventos desportivos significativos.

Pontuações perfeitas

Viena foi considerada a cidade mais habitável do mundo pelo Índice Global de Habitabilidade da EIU (Emmanuele Contini/NurPhoto/Getty Images)

Logo a seguir à capital austríaca, Copenhaga, na Dinamarca, mantém o segundo lugar, enquanto Zurique, na Suíça, sobe do sexto para o terceiro lugar da lista.

A cidade australiana de Melbourne cai, no entanto, do terceiro para o quarto lugar, enquanto a cidade canadiana de Calgary empata em quinto lugar com a cidade suíça de Genebra.

Vancouver, no Canadá, e Sydney, na Austrália, ficam em sétimo lugar, e Osaka, no Japão, e Auckland, na Nova Zelândia, completam o top 10, em nono lugar.

Embora a Europa Ocidental tenha tido um bom desempenho, com 30 cidades a conquistarem uma pontuação média de 92 em 100, a região regista um declínio global nas pontuações de estabilidade, o que se deve ao "aumento dos casos de protestos perturbadores" e de criminalidade.

Em 23º lugar, Honolulu, no Havai, é a cidade americana com melhor classificação, enquanto Atlanta, na Geórgia, sobe quatro posições para o 29º lugar.

Los Angeles fica mais abaixo na lista, em 58º lugar, enquanto Nova Iorque conquista o 70º.

"Crise aguda de habitação"

A cidade canadiana de Toronto saiu este ano da lista das 10 cidades com melhor qualidade de vida, ficando em 12º lugar (Destino Toronto)

A América do Norte consegue a classificação média mais elevada no domínio da educação. No entanto, no Canadá, a avaliação das infraestruturas é inferior à do ano anterior, devido à "crise aguda da habitação", que afeta várias regiões.

"A situação é particularmente preocupante na Austrália e no Canadá, onde a disponibilidade de imóveis para arrendamento atingiu o seu nível mais baixo de sempre e os preços de compra continuaram a aumentar, apesar do aumento das taxas de juro", justifica o relatório.

Vancouver recua, embora permanecendo no top 10, e Toronto (nono na lista em 2023) desce do top 10 para o 12º lugar.

A cidade suíça de Zurique obteve uma pontuação impecável nas categorias de educação e cuidados de saúde (Gaetan Bally/Zürich Tourismus)

Londres, a capital do Reino Unido, é considerada a 45ª cidade mais habitável do mundo.

Já Hong Kong, na Ásia, regista a maior melhoria de pontuação desde o ano passado, subindo do 61º para o 50º lugar, graças a uma melhoria nas pontuações relativas à estabilidade e aos cuidados de saúde.

As cidades dos Emirados Árabes Unidos experienciaram alguns dos maiores aumentos de pontuação este ano, com Abu Dhabi e Dubai a subirem na lista, e Riade, Jeddah e Al Khobar, na Arábia Saudita, a obterem também ganhos significativos.

Ao mesmo tempo, Telavive, em Israel, protagoniza uma das maiores descidas, caindo 20 lugares para o 112.º lugar, devido à guerra entre Israel e o Hamas.

Declínio da estabilidade

Vancouver ocupa o 7º lugar na lista deste ano (Drazen Zigic/iStockphoto/Getty Images)

"A habitabilidade global aumentou ligeiramente no último ano, mas os riscos para a estabilidade permanecem", sublinha Barsali Bhattacharyya, diretor adjunto de indústria na EIU.

"A inflação ainda elevada, acompanhada por taxas de juro elevadas e outros fatores económicos adversos, levou a mais um ano de protestos frequentes em todo o mundo."

Há poucas alterações no fundo da lista, com Damasco, na Síria, ainda classificada como a cidade menos habitável do mundo, acompanhado de Trípoli, na Líbia, Argel, na Argélia, e Lagos, na Nigéria, logo acima.

O estudo refere que nenhuma das quatro últimas cidades regista qualquer melhoria na sua pontuação global desde 2023.

"Desde que realizámos o nosso inquérito, registaram-se mais casos de agitação civil e manifestações em todo o mundo, como os protestos nos campus universitários dos EUA, o que sugere uma pressão contínua sobre a habitabilidade que não deverá diminuir num futuro próximo", antevê Bhattacharyya.

Índice Global de Habitabilidade 2024: Os 10 melhores

1. Viena, Áustria

2. Copenhaga, Dinamarca

3. Zurique, Suíça

4. Melbourne, Austrália

5. Calgary, Canadá

5. Genebra, Suíça

7. Sydney, Austrália

7. Vancouver, Canadá

9. Osaka, Japão

9. Auckland, Nova Zelândia

Mundo

Mais Mundo

Mais Lidas

Patrocinados