Estudo liga milhares de overdoses em crianças à melatonina, a "hormona do sono"

6 jun, 23:51
Mãe com bebé

A investigadora que liderou o estudo, Karima Lelak, alerta que a melatonina pode não ser tão inofensiva como as pessoas pensam, acrescentando que manter este tipo de suplementos num local seguro é essencial

O número de overdoses por melatonina em crianças aumentou 530% de 2012 para 2021 nos Estados Unidos. Essa é a conclusão de um estudo publicado pelo Centro para o Controlo e Prevenção de Doenças (CDC, na sigla original), que detetou um grande aumento da administração de suplementos com aquele componente desde 2019, coincidindo com a chegada da pandemia.

Entre os mais de 260 mil casos de overdoses registados em 10 anos, quatro mil acabaram em hospitalizações, sendo que 300 crianças tiveram de ser internadas em unidades de cuidados intensivos. Houve ainda cinco crianças que precisaram de ventilação e duas mortes – um bebé de três meses e outro de um ano, que morreram em casa após tomarem melatonina.

A melatonina é uma hormona que regula o sono. O website das Farmácias Portuguesas descreve-a mesmo como “a hormona do sono”. Mas as descobertas do CDC levaram os médicos norte-americanos a emitir uma série de recomendações, até porque as overdoses podem ter diferentes origens: tanto pode ser um pai ou uma mãe que deram melatonina a mais, como pode ser a criança que apanhou o frasco aberto e ingeriu dose superior ao recomendado, até porque grande parte destes suplementos parecem doces, pelo menos nos Estados Unidos.

Por isso mesmo, os investigadores que assinam o estudo do CDC afirmam que “deve ser considerada” a elaboração de frascos com abertura difícil para crianças, além de recomendar que os prestadores de cuidados de saúde informem melhor os pais sobre as “consequências potencialmente tóxicas” deste tipo de suplementos.

A investigadora que liderou o estudo, Karima Lelak, alerta que a melatonina pode não ser tão inofensiva como as pessoas pensam, acrescentando que manter este tipo de suplementos num local seguro é essencial. “Os pais devem mesmo ver a melatonina como qualquer outro medicamento que tem potencial para fazer mal às crianças, e que pode ser ainda mais perigoso por se parecer com um doce”, afirmou a pediatra ao BuzzFeed News.

“Se um pai comprar melatonina e a colocar num armário de medicamentos depois de ler este artigo vou ficar sensibilizada. É um grande ponto: um armazenamento seguro”, sublinhou a médica.

Os suplementos de melatonina funcionam ao imitarem a função natural desta hormona, que é encontrada de forma natural no nosso corpo, e que se produz como uma resposta do cérebro ao escuro, o que o corpo interpreta como um sinal para dormir. É por isso que a esmagadora maioria das pessoas dorme de noite, porque o cérebro produz melatonina ao ver o escuro, interpretando isso como um sinal de que está na hora de ir dormir. É também por isso que os especialistas recomendam que não se veja televisão ou se olhe para ecrãs antes da hora de deitar, porque isso vai enviar um sinal errado ao cérebro, que pode deixar a pessoa desperta numa hora que deve ser de sono.

Apesar de serem indicados, sobretudo, para quem tem dificuldades em dormir, os suplementos de melatonina são altamente acessíveis. Em Portugal, por exemplo, estes suplementos podem ser obtidos sem receita médica.

Ainda segundo o estudo, a maioria das overdoses registadas foram acidentais, tendo ocorrido em casa, sobretudo em meninos até aos cinco anos. No entanto, a investigação mostrou que a ingestão de melatonina está a levar a casos mais sérios, ainda que não tenha sido possível perceber qual a razão exata para isso. Os investigadores suspeitam que um dos problemas poderá estar relacionado com a falta de controlo de qualidade dos suplementos enviados para o mercado.

Relacionados

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Família

Mais Família

Patrocinados