Meghan não percebeu que a ambição era uma coisa má até começar a namorar com Harry

CNN , Amarachi Orie
24 ago, 17:52
Principe Harry e Meghan Markle visitam Nova Iorque

Meghan, duquesa de Sussex, disse que não percebeu que a ambição poderia ser considerada um “péssimo” atributo numa mulher até começar a namorar com o futuro marido, o príncipe Harry.

Meghan iniciou o seu novo podcast, "Archetypes" (Arquétipos), que "fala sobre os rótulos que tentam impedir o progresso das mulheres", com um episódio sobre "Os Conceitos Errados sobre Ambição com Serena Williams".

Após relembrar a experiência de ter pressionado com sucesso a Procter & Gamble para mudar um anúncio sexista de detergente para a louça, quando tinha 11 anos, falou com Serena Williams sobre "aquela palavra sórdida e obscena quando se trata de mulheres: a ambição".

"Não me lembro de sentir pessoalmente uma conotação negativa na palavra 'ambiciosa' até começar a namorar com o meu marido. E, aparentemente, a ambição é uma coisa péssima para uma mulher, na opinião de algumas pessoas", disse a duquesa, que é produtora executiva do podcast, uma coprodução entre a Archewell Audio dos Sussex, a Gimlet e o Spotify.

"Então, como senti negatividade por esse motivo, é muito difícil deixar de senti-la. Também não posso deixar de vê-la nos milhões de raparigas e mulheres que se menorizam regularmente", acrescentou Meghan Markle.

Meghan começou a namorar com o príncipe Harry em 2016. Conheceram-se num encontro às cegas, marcado por um amigo comum, em julho desse ano. E, em novembro, Harry divulgou um comunicado a pedir que parassem com os insultos e o assédio, muitas vezes de cariz sexista e racista, em relação à namorada.

No seu podcast, Meghan falou sobre a "dor" de ser mal interpretada, acrescentando que se um homem é ambicioso é "aclamado", mas, numa sala de aula, "se uma menina é ambiciosa ou levanta mais a mão, o que lhe chamam? Mandona".

Serena Williams, que segundo Meghan "é a personificação da ambição", concordou e disse: "Espero que possamos ensinar as nossas meninas a continuarem a levantar a mão e a serem destemidas."

No início deste mês, a tenista anunciou que iria "distanciar-se do ténis", depois do Open dos Estados Unidos, para se concentrar "noutras coisas que são importantes" para ela.

"Dediquei toda a minha vida a uma só atividade e agora posso concentrar-me na Serena Ventures, que me entusiasma bastante", disse no podcast a campeã do Grand Slam por 23 vezes.

Também disse que quer "expandir" a família: "Tive a sorte de jogar ténis muito bem, mas acho que aquilo que faço melhor é ser mãe. Consigo ser muito boa nisso."

A lenda do ténis continuou a falar sobre como foi "difícil" tomar a decisão e fazer o anúncio, revelando: "Eu estava na Suíça, sentada à secretária no hotel. Escrevia e apagava, escrevia, pensava e depois chorava, sentava-me ao computador e as lágrimas escorriam-me pela cara, enquanto escrevia aquelas palavras e pensava naquelas memórias."

"Por vezes, a ambição nas mulheres também pode querer dizer que não têm medo de nada", disse Meghan. "Mas tal como ouviram a Serena dizer, claro que os medos ainda existem. Também os superei, como ela. O medo de tomar esta recente decisão."

"Apesar de a Serena estar a fechar um capítulo no ténis profissional, ela não está a fechar a porta à sua ambição. Vai continuar a fazer coisas fantásticas. Para ser a melhor de todos os tempos fora do court. Para ser ambiciosa, e acho que isso é bonito", acrescentou a duquesa.

Relacionados

Mundo

Mais Mundo

Patrocinados