Megaoperação da PJ faz 26 detidos por burla informática

30 mai, 12:57

Em causa está um esquema de phishing bancário. Suspeitos terão burlado centenas de vítimas em cerca de dois milhões de euros

A Polícia Judiciária deteve na manhã desta segunda-feira, numa megaoperação de combate ao crime informático, 21 homens e cinco mulheres, suspeitos de terem burlado centenas de vítimas num valor total aproximado de dois milhões de euros, apurou a TVI/CNN Portugal.

Em causa, um esquema de phishing bancário - em que as vítimas recebem emails ou SMS aparentando serem enviados pelas entidades bancárias onde têm contas, e acabam direcionadas para sites onde colocam as credenciais de acesso ao hombanking. Na posse das palavras-passe, os burlões acedem às contas das vítimas, que são então esvaziadas.

Segundo a PJ, em comunicado entretanto enviado às redações, foram cumpridos 38 mandados de busca domiciliária e não domiciliária e à detenção de 26 indivíduos, 21 homens e 5 mulheres, pela prática dos crimes de burla informática, falsificação de documento, falsidade informática, acesso ilegítimo, branqueamento de capitais e associação criminosa.

A operação decorreu nos concelhos de Lisboa, Sintra, Mafra, Odivelas, Loures, Seixal, Sesimbra, Setúbal e Marinha Grande e envolveu investigadores e peritos da Polícia Judiciária.

As autoridades detalham ainda que o grupo criminoso atuou durante vários meses e terá lesado centena de vítimas, causando um prejuízo superior a milhões de euros. "Quer as vítimas quer o valor do prejuízo causado tenderão a aumentar porquanto ainda falta identificar alguns inquéritos relacionados com esta atuação criminosa", refere a PJ.

 

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Crime e Justiça

Mais Crime e Justiça

Patrocinados