Medidas de alívio das restrições contra a covid-19 são "positivas para a economia", diz CCP

Agência Lusa , BCE
17 fev, 18:19
Dinheiro

A Confederação do Comércio e Serviços de Portugal (CCP) considera, com estas novas medidas, que "há indícios positivos para a retoma" da economia no país

A Confederação do Comércio e Serviços de Portugal (CCP) considerou esta quinta-feira positivo para a economia o alívio das restrições associadas à pandemia de covid-19, acreditando que a retoma vai ser mais intensa a partir de agora.

"Estas medidas eram expectáveis, tendo em conta o que se passou na reunião do Infarmed, e são positivas para a economia", disse à Lusa o presidente da CCP, João Vieira Lopes.

Para o líder da confederação empresarial, com o alívio das restrições "o número de pessoas em isolamento vai baixar significativamente, o que ajuda não só a circulação dos consumidores como também as empresas a terem menos quebras de pessoal".

O fim da recomendação do teletrabalho e o levantamento das restrições comerciais "vêm também facilitar a circulação de pessoas", o que é positivo para a restauração e o comércio, sobretudo em zonas de escritórios, e também nos centros comerciais, acrescentou.

"Há indícios positivos para a retoma, pois ao longo da crise aumentaram os depósitos bancários e o desemprego continua baixo e por isso temos ideia de que pode haver retoma com maior intensidade a partir da agora", afirmou Vieira Lopes.

O Conselho de Ministros aprovou esta quinta-feira o fim do confinamento de contactos de risco, da recomendação de teletrabalho e dos limites de lotação em estabelecimentos comerciais, bem como da exigência de certificado digital, salvo no controlo de fronteiras.

Foi também eliminada a exigência de teste negativo para acesso a grandes eventos, recintos desportivos e bares e discotecas.

Relacionados

Economia

Mais Economia

Patrocinados