"Um pequeno, mas importante sinal de normalidade": McDonald's vai reabrir alguns restaurantes na Ucrânia durante os próximos meses

11 ago, 19:43
McDonald's

A gigante de fast food também tinha anunciado o encerramento de vários restaurantes na Rússia, onde estava há mais de 30 anos. Mas, ao contrário da Ucrânia, este encerramento foi definitivo

A McDonald's anunciou que vai começar a reabrir alguns dos seus restaurantes na Ucrânia nos próximos meses. Em comunicado citado pelo The Guardian, a empresa de fast food adiantou que vai começar por reabrir os restaurantes localizados no oeste da Ucrânia e na capital, Kiev, onde outras empresas norte-americanas, como a Nike e KFC, também já reabriram os seus estabelecimentos.

"Falámos com os nossos funcionários que expressaram um forte desejo de voltar ao trabalho e ver os nossos restaurantes na Ucrânia reabrirem. Nos últimos meses, a ideia de que [esta reabertura] significaria um pequeno, mas importante sinal de normalidade tem crescido cada vez mais", disse Paul Pomroy, vice-presidente sénior de mercados internacionais, numa mensagem dirigida ao staff do McDonald's a que o The Guardian teve acesso.

A cadeia de fast food tem 109 restaurantes na Ucrânia, mas o comunicado não especifica quantos é que irão reabrir, nem quando, referindo apenas que, nos próximos meses, vai começar a trabalhar com fornecedores para garantir o reabastecimento dos restaurantes e que prevê lançar procedimentos de segurança, tendo em conta o decurso da guerra. 

Tal como várias empresas de vários setores económicos, a gigante de fast food encerrou os seus estabelecimentos na Ucrânia logo após o início da guerra, há quase seis meses, garantindo, contudo, que iria continuar a pagar aos mais de 10.000 funcionários que trabalham nos seus restaurantes por todo o país.

A empresa também anunciou o encerramento de vários restaurantes na Rússia, onde estava há mais de 30 anos. Mas, ao contrário da Ucrânia, este encerramento foi definitivo. A cadeia de fast food justificou a decisão com a "crise humanitária provocada pela guerra na Ucrânia" e o consequente "ambiente operacional imprevisível" que vão contra "os valores" da empresa.

O McDonald's anunciou, depois, que chegou a acordo para a venda do negócio a uma empresa que já tinha licença dos espaços. Foi então que nasceu o "McDonald's russo", que surgiu como uma tentativa de substituir a cadeia de fast food norte-americana, sob o nome "Vkousno i totchka" (Delicioso e pronto).

Relacionados

Europa

Mais Europa

Patrocinados