Entre 25 a 30 pessoas retiradas de casas próximas do restaurante a arder em Matosinhos

Agência Lusa , CV
3 jun, 19:58
Bombeiros dizem não conseguir suportar preço dos combustíveis e exigem apoios ao Governo

O incêndio está em “fase de rescaldo, mas não extinto”

Entre 25 e 30 pessoas tiveram de ser retiradas de dois edifícios de habitação em Matosinhos, a nascente do restaurante D. Zeferino, que está a arder desde as 15:16, disse à Lusa a comandante da Proteção Civil, Susana Gonçalves.

Segundo a responsável, a retirada das pessoas deve-se ao facto de “ter entrado muito fumo nesses edifícios e não por eventual propagação das chamas”, sendo que um dos “edifícios tem quatro andares e outro seis”, acrescentou.

O incêndio está em “fase de rescaldo, mas não extinto”, sublinhou Susana Gonçalves, que revelou estarem, de momento, os bombeiros a “fazer a avaliação de uma conduta de ventilação de exaustão que ainda apresenta alguns focos de incêndio”.

O restaurante “está bastante afetado”, revelou a dirigente da Proteção Civil que falou em “danos visíveis na estrutura do edifício ao nível da cobertura”, enquanto sobre o piso térreo “a incapacidade de aceder, para já, ao interior deixa no ar essa possibilidade de estar também muito destruído”.

Pela mesma razão, nesta altura, disse, “desconhece-se a causa do incêndio”, bem como “não há registo de feridos”.

A Rua Godinho mantém-se cortada entre as ruas Serpa Pinto e Heróis de França, confirmou Susana Gonçalves.

No combate ao incêndio, pelas 18:30, continuavam 18 operacionais apoiados por oito viaturas, distribuídas pelos Bombeiros de Matosinhos-Leça, Leixões, Leça do Balio e São Mamede de Infesta.

Relacionados

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

País

Mais País

Patrocinados