Maternidades funcionam normalmente na região de Lisboa mas pode haver constrangimentos

Agência Lusa , FMC
17 jun, 16:07
Maternidade (	Future Publishing/ Getty)

Segundo a Administração de Saúde da região de Lisboa os serviços de Ginecologia/Obstetrícia estão a funcionar normalmente, mas "poderão existir limitações em algumas unidades hospitalares" pelo que pode ser necessário o transporte por ambulância para outros hospitais

A Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo (ARS-LVT) afirmou que todos os serviços de ginecologia e obstetrícia da região estão esta sexta-feira a funcionar normalmente, embora admita que poderão verificar-se constrangimentos em algumas unidades hospitalares.

Numa nota em que faz o ponto da situação diário, depois dos constrangimentos da última semana em diversas maternidades da região, a ARS-LVT destaca que esta sexta-feira “todos os serviços de Ginecologia/Obstetrícia da região estão a funcionar dentro da normalidade”.

No entanto, “poderão existir limitações em algumas unidades hospitalares”, pelo que “alguns hospitais, num determinado período do dia, poderão ativar o desvio” de utentes transportadas por ambulância através do Centro de Orientação de Doentes Urgentes (CODU/INEM) para outros hospitais da rede do Serviço Nacional de Saúde, acrescentou, sem identificar casos concretos.

Apenas as utentes transportadas pelo CODU/INEM “serão encaminhadas para outras unidades da região, as quais assegurarão a resposta e o funcionamento em rede”, frisou.

A entidade regional de saúde lembrou ainda que mantém com os hospitais da região e com o CODU/INEM uma “estreita articulação”, pelo que, caso seja necessário reencaminhar grávidas para outras urgências das maternidades da região, isso será feito para a unidade que naquele momento tem melhor capacidade de resposta.

A ARSLVT tem sob a sua alçada unidades de saúde dos distritos de Lisboa, Santarém, Setúbal e Leiria.

Na quarta-feira, o Hospital de Santarém anunciou que terá limitações no bloco de partos e cirurgia traumatológica nos próximos sábado e domingo por falta de anestesistas, pelo que vai solicitar o reencaminhamento de doentes urgentes para outros hospitais da rede.

Relacionados

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Saúde

Mais Saúde

Patrocinados