Fotografias íntimas retratam o pós-parto de celebridades e outras mães

CNN , Megan C. Hills
13 jan, 23:00
Jillian Harris, ex-concorrente de "The Bachelor," partilha um momento íntimo com o marido e o filho Leo. Ela diz que esta fotografia retrata “um dos melhores momentos da minha vida”. Crédito: Krista Evans Photography/Cortesia da Rizzoli

Embora seja uma mulher aparentemente bem-sucedida, a vida dentro de quatro paredes não se mostrou nada fácil quando a empreendedora Joanna Griffiths foi mãe pela primeira vez. Em 2019, no mesmo dia em que a Knix, a sua marca de roupa interior com sede em Toronto, ganhava um prémio de marketing, a recém-mamã andava a pedir conselhos sobre amamentação a um consultor de lactação.

Ao fim de três horas a tentar tirar leite com a bomba e “sem que surtisse nenhum resultado”, a empreendedora publicou uma selfie no Instagram onde aparece com um ar exausto e bolsas de gelo encostadas ao peito. "Só quero louvar todas as mães que por aqui andam, porque este quarto trimestre da gravidez é DIFÍCIL," escreveu.

Joanna Griffiths recebeu uma onda de apoio após partilhar esta imagem no Instagram.
Crédito: @joannaknix/Cortesia da Rizzoli

"Tive muitas dificuldades na amamentação”, recordou Griffiths via e-mail, acrescentando que também sofreu de depressão pós-parto. "E andava a testar sutiãs de amamentação que a minha equipa tinha criado. Tenho de reconhecer que é irónico."

Mas Griffiths ficou impressionada com quantidade de mensagens de apoio que recebeu de pessoas que sentiram empatia por ela e lhe contaram as suas próprias dificuldades durante a maternidade, desde o pavor que tinham de amamentar a experiências do pós-parto que diziam “não ser brincadeira nenhuma”. Outras disseram-lhe para não se martirizar nem se sentir mal com isso.

"Afinal, eu não estava sozinha. Num mundo de selfies perfeitas, de bebés amorosos fantasiados de animais no Instagram, ou da “constrangedora” hashtag #blessed, estamos a camuflar a verdadeira experiência do pós-parto”, disse Griffiths. “Esquecemo-nos muito depressa de que, naqueles preciosos momentos do parto, somos apresentadas a uma pessoa completamente nova. E não é o nosso bebé, somos nós.”

Shanola Hampton, colaboradora do livro "Life After Birth", partilhou esta foto onde aparece com o seu filho, dizendo: “Não consigo explicar a alegria que este pequenote me trouxe.” Crédito: Shanola Hampton/Cortesia da Rizzoli

Descobrir a comunidade

Ao perceberem que outras mães estavam a passar pelas mesmas dificuldades, Griffiths e Domino Kirke-Badgley, uma doula e educadora de infância, lançaram o "Life After Birth," um espaço online onde as mulheres podiam partilhar fotografias íntimas e histórias do pós-parto, das quais uma seleção cuidadosa foi exibida em Nova Iorque. E o projeto foi agora publicado num livro com o mesmo nome.

Dividido em secções, como as primeiras 24 horas e as primeiras semanas, meses, ano e por aí adiante, o livro pretende partilhar histórias que “normalizem, celebrem e honrem as experiências do pós-parto”. O livro também inclui histórias contadas na primeira pessoa por celebridades como a comediante Amy Schumer e as atrizes Kristen Bell e America Ferrera.

O prefácio escrito por Ashley Graham dá o mote para "Life After Birth," com uma fotografia da modelo plus-size a olhar nos olhos da sua doula durante o parto mais à frente no livro. Ela faz uma reflexão das “expectativas irrealistas” que a sociedade tem de “mães perfeitas”, acrescentando que, na realidade, as experiências da maternidade são tão diversificadas como capacitadoras.

Domino Kirke-Badgley, cofundadora do projeto e doula de profissão, também conta a sua história no livro, acompanhada por esta imagem onde aparece a amamentar. Crédito: Pamela Hanson/Cortesia da Rizzoli

 

"Depois de dar à luz, sei que não há nada que eu possa fazer”, escreveu.

Algumas fotografias retratam mães a conciliar os filhos com as carreiras, com imagens da deputada nova-iorquina Michaelle C. Solages a amamentar no local de trabalho e Elizabeth Whaley, uma mãe militar, a usar um sutiã de extração de leite. "Amamentar de botas da tropa não é nada fácil, mas não o trocaria por nada”, escreveu Whaley, que diz estar a lutar pela igualdade parental nas forças armadas.

Outras contam histórias mais tristes, como é o caso de Pascale Hunt, que se recorda da solidão que sentiu ao ser mãe durante a pandemia, e de outra mãe que relata ter sofrido um aborto espontâneo no segundo trimestre. Numa vinheta comovente, a fotógrafa de partos e doula Heather White, que já registou quase 200 partos desde que perdeu um bebé durante o parto, escreveu: “É assim que eu honro o meu filho.”

Jessica Zucker partilhou a experiência de ter sofrido um aborto instantâneo no segundo trimestre, escrevendo: "Sei que não estou sozinha e vocês também não estão." Crédito: Elliana Allon/Cortesia da Rizzoli

O livro também conta a história de uma mulher que decidiu não ter filhos. Embora possa parecer uma estranha adição, Griffiths disse que a sua inclusão encaixa numa narrativa mais abrangente de combater “tabus da sociedade relativamente às experiências do parto”, e que optar por não ter filhos também faz parte “da experiência do pós-parto”.

"É uma decisão e uma jornada que requerem muita força e que muitas vezes é subestimada”, disse ainda.

Os lucros da publicação irão ajudar a ONG The Black Women's Health Imperative (BWHI) a formar 20 doulas que irão ajudar nos cuidados pós-parto de 80 famílias negras.

A colaboradora Lori Yerry escreveu que não “gostou especialmente” do seu corpo após o parto, mas que “estava muito orgulhosa dele” após dar à luz gémeos. Crédito: Lori Yerry Photography/Cortesia da Rizzoli

De acordo com a BWHI, as mulheres negras representam “um número desproporcional” de óbitos maternos e são “três a quatro vezes mais propensas a falecer devido a complicações associadas à gravidez” do que as mulheres brancas.

"Penso que ouvir as histórias umas das outras, contadas com tanta vulnerabilidade, é bastante terapêutico”, disse via e-mail. "Não há uma forma perfeita de se fazer isto. Não estamos a tentar ensinar-vos nenhuma técnica, estamos apenas a mudar a narrativa ao falarmos finalmente umas com as outras. Não há partos iguais nem pós-partos iguais, mas todas nós precisamos de apoio.”

"Nada disto é suposto ser feito sozinho.”

"Life After Birth: Portraits of Love and the Beauty of Parenthood," publicado pela Rizzoli e escrito por Knix e pela Carriage House Birth Communities, já está à venda.

Família

Mais Família

Patrocinados