Pai do autor do massacre no Texas: "Ele devia ter-me matado, em vez de fazer algo assim"

CNN Portugal , HCL
27 mai, 17:08

Salvador Ramos, pai do atirador de 18 anos que matou 21 pessoas numa escola primária no Texas, falou pela primeira vez à comunicação social para tentar contar a versão do filho. Pede que não o chamem de "monstro", porque "não sabem nada pelo que ele estava a passar"

O pai de Salvador Ramos, o jovem de 18 anos que matou 21 pessoas - 19 crianças e duas professoras - numa escola primária no Texas afirmou, em entrevista, que o seu filho deveria tê-lo assassinado em vez de fazer o que fez.

Em entrevista ao The Daily Beast, o pai, que também se chama Salvador Ramos, de 42 anos, afirmou que não imaginava que o seu filho fizesse algo tão violento. "Só quero que as pessoas saibam que lamento, pelo que o meu filho fez", disse Ramos ao jornal norte-americano.

"Eu nunca esperei que o meu filho fizesse algo assim. Ele devia ter-me matado, em vez de fazer algo assim a alguém", afirmou.

O pai do autor do massacre contou que estava a trabalhar quando soube que o seu filho tinha atacado a escola primária Robb, em Uvalde. Na altura, telefonou para a prisão local para ver se o filho estava lá detido.

Só mais tarde, confessou, é que soube que o filho estava morto. De acordo com o governador do Texas, Gregg Abbott, Salvador Ramos foi morto por agentes da polícia depois de se barricar numa sala de aula e de ter disparado contra as pessoas no seu interior.

"Eles mataram o meu bebé", disse o pai de Ramos. "Nunca mais vou ver o meu filho, tal como eles não vão ver os seus filhos e isso magoa-me." O pai contou também ao jornal que não via o seu filho há um mês depois de o jovem de 18 anos ter cortado o contacto com ele. "A minha mãe disse-me que ele, provavelmente, também me teria dado um tiro porque iria dizer que eu não o amava", acrescentou.

Questionado sobre as motivações do filho, o pai disse que Salvador Ramos se tinha "agarrado a si próprio". "Não quero que o chamem de monstro. Eles não sabem nada pelo que ele estava a passar", defendeu.

Sabe-se que o jovem, de 18 anos, utilizou duas armas para levar a cabo o ataque na escola, uma pistola e uma espingarda semiautomática. De acordo com o senador republicano do Texas Roland Gutierres, o atirador comprou "armas de assalto" quando fez 18 anos.

Segundo o Washington Post, que cita um amigo de infância de Salvador Ramos, o jovem foi alvo de bullying quando era criança e isso tornou-o numa pessoa diferente. "Perdi o meu amigo há vários anos. Ele era a pessoa mais querida, o miúdo mais tímido. Ele só precisava de sair da concha. Ele era uma pessoa como todos nós - era um bom amigo, que sempre me fez feliz", afirmou Stephen Garcia ao jornal norte-americano.

Relacionados

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

E.U.A.

Mais E.U.A.

Patrocinados