Mariana Mortágua é candidata à liderança do Bloco

CNN Portugal , com LUSA
14 fev 2023, 15:37
Mariana Mortágua na audição à presidente executiva da TAP (Lusa/José Sena Goulão)

Deputada bloquista coloca-se assim na corrida à sucessão de Catarina Martins

Mariana Mortágua vai avançar com uma candidatura à liderança do Bloco de Esquerda, sabe a CNN Portugal. 

A decisão da deputada surge na sequência do anúncio feito esta terça-fora por Catarina Martins de que deixará a liderança do partido na convenção nacional de maio.

Depois deste anúncio, Mariana Mortágua fez uma publicação no Twitter a agradecer o trabalho de Catarina Martins à frente dos bloquistas e deixou uma promessa: "Conta connosco porque contamos sempre contigo."

A deputada Mariana Mortágua, que está no parlamento desde 2013 (entrando então para substituir Ana Drago), nasceu em 1986 e é economista, tendo sido o rosto do partido nas comissões parlamentares de inquérito à banca e nas discussões do Orçamento do Estado, entre outros dossiês.

Na conferência de imprensa desta manhã, Catarina Martins manifestou “absoluta tranquilidade” de que há pessoas “com capacidade, força e preparação” para a substituir no cargo, esperando uma convenção com “soluções de unidade no partido”.

A ainda líder do BE afirmou que a década durante a qual esteve à frente dos destinos do BE foi de "vitórias e derrotas", explicando que "o que mudou agora" foi "a instabilidade da maioria absoluta" e que a crise "multiplicada dentro do Governo e em choque com a luta popular é o sinal do fim de um ciclo político".

"No Bloco não há períodos muito longos de funções como a coordenação. O que me fez decidir neste momento foi pensar que é agora que o Bloco deve começar a preparação da mudança política que já aí está", justificou.

Catarina Martins está à frente  do partido desde novembro de 2012, na altura em parceria com João Semedo, quando foram eleitos coordenadores do Bloco de Esquerda, então numa inédita liderança "bicéfala". O modelo foi abandonado dois anos depois, na Convenção Nacional seguinte, em 2014.

Nesse ano, o partido passou a ser dirigido por seis coordenadores: Pedro Soares, Pedro Filipe Soares, Joana Mortágua, Adelino Fortunato, Nuno Moniz e Catarina Martins, que então era porta-voz do BE.

Na reunião magna do partido em 2016 deixou de existir o cargo de porta-voz e retomou-se a figura de coordenadora nacional, lugar ocupado por Catarina Martins.

Já na XI Convenção Nacional, em novembro de 2018, a lista de continuidade e sem grandes alterações de Catarina Martins, Pedro Filipe Soares e Marisa Matias foi eleita confortavelmente e conseguiu 70 dos 80 lugares na Mesa Nacional.

Na última reunião magna do partido, em maio de 2021, a lista da atual direção conseguiu 54 dos 80 lugares da Mesa Nacional do BE, que ficou mais dividida, uma perda de 16 mandatos em relação a 2018.

Relacionados

Partidos

Mais Partidos

Patrocinados