Marcelo deverá publicar dissolução da Assembleia da República a 5 de dezembro

Agência Lusa , WL
26 nov 2021, 22:11
Marcelo Rebelo de Sousa
Marcelo Rebelo de Sousa

Presidente da República justificou a data com a necessidade de esperar pelas novas medidas para controlar a pandemia no país

PUB

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, deverá publicar a dissolução da Assembleia da República a 5 de dezembro, depois de dar algum tempo ao Governo para apresentar diplomas sobre o combate à pandemia da covid-19.

“Foi possível um esforço enorme por parte do Governo, que foi apresentar no parlamento, em cima da última sessão, das últimas sessões, as autorizações para poder agir, diplomas que permitem agir. Essa foi uma das razões em que pensei levar até ao limite a publicação da dissolução da Assembleia da República, ao limite dos limites, que é dia 5 de dezembro”, indicou, falando à margem da apresentação de uma campanha de recolha de alimentos do Banco Alimentar Contra a Fome, em Lisboa.

PUB

Marcelo Rebelo de Sousa considerou ser necessário perceber se era preciso “votar mais alguma coisa”.

Presidente elogia novas medidas do Governo

“Está-se a fazer o que se deve fazer, acho eu. No geral, as medidas são equilibradas”, comentou, acrescentando que “as medidas têm de entrar em vigor [a 1 de dezembro]”.

PUB
PUB
PUB

O Presidente da República disse ainda que já promulgou os diplomas do Governo “com as medidas necessárias para enfrentar a situação sanitária”, inclusive, “a atividade letiva”.

Marcelo de Rebelo de Sousa promulgou esta sexta-feira uma alteração das medidas no âmbito da pandemia da doença covid-19.

“Já está promulgado por mim. As leis da Assembleia [da República] devem chegar, as que autorizam o Governo a ir utilizar meios que passam pela Assembleia [da República] em termos de combate à pandemia. Devem estar a chegar neste fim de semana. Promulgarei logo. Chega certamente antes do dia 1 de dezembro”, atentou.

O chefe de Estado promulgou ainda a alteração ao regime da concorrência, ao regime das práticas individuais restritivas do comércio e ao regime das cláusulas contratuais gerais e o adiamento ao regime transitório de reconhecimento e troca das cartas de condução emitidas pelo Reino Unido.

Deputados à espera

A Assembleia da República ainda não sabia quando seria dissolvida e se esta sexta-feira seria ou não o último plenário da legislatura, antes das eleições antecipadas de 30 de janeiro, declarou na quinta-feira a porta-voz da conferência de líderes.

PUB
PUB
PUB

Em declarações aos jornalistas, a socialista Maria da Luz Rosinha disse que a reunião “se debruçou sobre o desconhecimento da data da dissolução da Assembleia da República, o que de alguma forma condiciona também esta função”.

Para o próximo dia 2 de dezembro está marcada nova conferência de líderes, que vai permitir “analisar ao momento se já houve dissolução ou não e em função disso estabelecer o calendário seguinte”, adiantou.

Relacionados

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Política

Mais Política

Patrocinados