"Nenhum serviço de obstetrícia e blocos de partos do SNS fecha até final do ano", garante Manuel Pizarro

Agência Lusa , BCE
12 out, 23:35
O ministro da Saúde, Manuel Pizarro

Manuel Pizarro diz perceber a “perturbação e ansiedade” da questão, no entanto, sublinhou que a mesma é anterior à sua governação

O ministro da Saúde garantiu esta quarta-feira que o Governo não irá fechar nenhum serviço de obstetrícia e blocos de partos nos hospitais do Serviço Nacional de Saúde até ao final do ano, decisão que só será tomada no inicio de 2023.

“Não estou concentrado no tema encerramento de maternidades mas no tema de garantir que tudo corra bem. Não tomaremos nenhuma decisão até ao final do ano”, disse o ministro da Saúde em entrevista à RTP3, adiantando que “o conjunto de decisões será tomado no próximo ano”.

Manuel Pizarro diz perceber a “perturbação e ansiedade” da questão, no entanto, sublinhou que a mesma é anterior à sua governação.

De acordo com uma noticia avançada pelo Expresso, o grupo de peritos encarregue de propor uma solução para as urgências de obstetrícia e blocos de partos nos hospitais do Serviço Nacional de Saúde (SNS) propôs ao Governo o fecho do atendimento SOS em dois hospitais da Grande Lisboa e dois na área geográfica da administração regional do Centro.

O ministro garantiu que o Governo irá fazer uma “avaliação criteriosa” ao estudo preliminar que propõe “muitas medidas entre as quais, o eventual fecho de maternidades”.

“Não lhe posso responder se vão ou não encerrar, vamos fazer uma avaliação. Nunca [fechar] nos próximos meses, seguramente que não até final do ano”, frisou, sublinhando estar empenhado em garantir que o sistema público de maternidades “funciona”.

Manuel Pizarro disse ainda que a "decisão do encerramento de maternidades, por exemplo", vai ser da direção executiva do Serviço Nacional de Saúde.

Governo

Mais Governo

Patrocinados