Município de Manteigas pede ajuda ao Governo para reparar prejuízos: "É preciso mobilizar todos os meios"

Agência Lusa , CE
13 set, 13:56

Flávio Massano garantiu que não resultaram vítimas do mau tempo que se fez sentir no concelho

O presidente da Câmara de Manteigas disse esta terça-feira à agência Lusa que a autarquia precisa da ajuda do Governo para reparar os prejuízos causados pela chuva intensa que afetou a freguesia de Sameiro, na serra da Estrela.

“Estamos a falar de ajuda do Governo para evitar estas ocorrências e de ajuda do Governo para recuperarmos estes danos. Tenho estado em contacto com o Governo. O Governo está sensibilizado, está a par do que está a acontecer em Manteigas. É preciso mobilizar todos os meios”, declarou Flávio Massano.

A chuva intensa que caiu durante a noite e madrugada arrastou terras e detritos das áreas ardidas da serra da Estrela e causou danos na freguesia de Sameiro, no concelho de Manteigas, no distrito da Guarda.

O autarca referiu que quando a situação ocorreu “as pessoas estavam em casa” e não há danos pessoais a lamentar.

“Estamos a falar de prejuízos de larga escala”, admitiu o responsável.

Pelas 13:00, o autarca disse à Lusa que já foram desobstruídos todos os canais e foi retirada a maior parte dos detritos do incêndio, “mas podem vir novos detritos encosta abaixo”.

Na aldeia de Sameiro vários troncos de árvores de “porte enorme”, vários carros, iluminação pública, grades, gradeamentos, parte de pontes e parte de caminhos agrícolas e de estradas “foram arrastadas pela força da água”, relatou.

“Ontem à noite não havia muito a fazer, porque a intensidade foi tal que quando a água desceu, desceu com uma velocidade alucinante e trouxe tudo aquilo que encontrou pela frente”, disse.

Flávio Massano referiu que a corrente destruiu muitas infraestruturas públicas, muitos caminhos públicos, calçadas, pontes, gradeamentos e também afetou o campo de jogos e a piscina da freguesia.

Também tem registo de “muitos danos” em privados, ao nível de telhados, paredes e muros.

“Temos várias equipas mobilizadas no terreno para impedirem que a situação que ocorreu ontem à noite, bastante devastadora do património desta freguesia, volte a acontecer. Contudo, aquilo que estamos neste momento a sentir no território é que a água está a engrossar novamente e a possibilidade de ocorrer o mesmo fenómeno é bastante provável”, concluiu.

Relacionados

Meteorologia

Mais Meteorologia

Patrocinados