Agricultores notificados pela GNR após manifestação

Agência Lusa , IV
14 mai, 09:37
Manifestação de agricultores em Portugal (Lusa)

Após o protesto que bloqueou a A25 em Almeida, dezenas de agricultores foram notificados para se apresentarem e serem identificados pela GNR. O Ministério Público está a suscitar indignação ao investigar possíveis crimes relacionados com o protesto, incluindo desobediência qualificada e atentado à segurança rodoviária.

Dezenas de agricultores que participaram no protesto em fevereiro na A25, no concelho de Almeida, distrito da Guarda, foram notificados para se apresentarem e para serem identificados na GNR, confirmou à agência Lusa o porta-voz do movimento.

No dia 01 de fevereiro, centenas de agricultores da região Centro concentraram-se na A25 na zona de Alto de Leomil, a cerca de 13 quilómetros de Vilar Formoso, e impediram a circulação até à fronteira para exigir mudanças no setor.

O porta-voz do movimento, Ricardo Estrela, disse que já foram notificados cerca de 50 agricultores para se apresentarem e serem identificados na GNR como condutores dos veículos imobilizados no protesto.

À Lusa, Ricardo Estrela admitiu ter ficado surpreendido com a posição do Ministério Público que diz estar a suscitar alguma indignação junto dos visados.

O representante dos agricultores que a 01 de fevereiro se manifestaram, à semelhança de protestos noutros pontos da Europa, salientou que naquele dia houve o cuidado de se deixar uma faixa desimpedida para circulação de veículos prioritários e que não foi inviabilizada a alternativa de desviar o trânsito pela estrada nacional.

Ricardo Estrela, que ainda não foi notificado para se apresentar, disse aguardar por mais esclarecimentos sobre o processo para que o movimento possa tomar uma posição.

Os agricultores estão a ser notificados para se apresentarem no âmbito de um inquérito “relativo, em abstrato, à prática dos crimes de desobediência qualificada, dano qualificado e atentado à segurança rodoviária”, lê-se num documento a que a Lusa teve acesso.

A circulação da A25 na zona de Alto de Leomil foi interrompida pelo protesto dos agricultores nos dois sentidos pelas 06:00 do dia 01 de fevereiro, sendo o trânsito desviado para a Estrada Nacional 16 entre Vilar Formoso e Pínzio, no concelho de Pinhel. O bloqueio começou a ser desmobilizado por volta das 22:00.

Na altura, Ricardo Estrela destacou à Lusa o mérito das autoridades na forma como o bloqueio se iniciou e na decisão de antecipar a interrupção da circulação.

O porta-voz do protesto ressalvou que os agricultores não queriam que houvesse danos colaterais.

Relacionados

País

Mais País

Patrocinados