Bernardo vira o jogo e Man. City arranca suada vitória frente ao Arsenal

1 jan, 14:58

Formação londrina estava a ser melhor até o VAR descobrir um penálti sobre o internacional português.

PUB

O Manchester City começou o ano com uma vitória arrancada a ferros no terreno do Arsenal. Um golo de Rodri, nos descontos da partida, valeu o triunfo muito suado por 2-1, que mantém a equipa de Guardiola destacada na liderança da Liga Inglesa.

O treinador catalão, refira-se, apostou em três portugueses de início, colocando no onze inicial Bernardo Silva, Ruben Dias e até João Cancelo, que há poucos dias foi vítima de um violento assalto e apresentava ainda as marcas no rosto. Os três jogaram os noventa minutos, enquanto Cedric Soares e Nuno Tavares não saíram do banco do Arsenal.

PUB

A formação londrina foi muito melhor durante toda a primeira parte e dispôs das melhores ocasiões de golo. Marcou aos 31 minutos, por Bukayo Saka, no fim de uma excelente jogada coletiva, e ainda ameaçou em várias outras situações, sobretudo em três remates com selo de perigo de Martinelli e numa queda na área de Odegaard, após disputa com Ederson, que o VAR não considerou penálti.

Já o Manchester City sentiu muitas dificuldades para parar o carrossel de futebol do Arsenal e só ameaçou num cabeceamento do capitão Ruben Dias que saiu a rasar o poste.

PUB
PUB
PUB

Na segunda parte, porém, tudo mudou. Começou a mudar aos 54 minutos, quando Bernardo Silva caiu na área em disputa com Granit Xhaka. O árbitro não assinalou nada, mas o VAR considerou que havia penálti e Mahrez fez o empate.

A partir daí o jogo ficou escaldante, com o árbitro no centro das atenções. Ele que, dois minutos depois do empate, expulsou Gabriel por segundo amarelo, após uma falta do brasileiro sobre Gabriel Jesus.

O Arsenal ainda teve uma grande ocasião de golo, quando Laporte desviou para a próxima baliza com a cabeça uma bola que Nathan Aké tirou em cima da linha de golo, tendo Xhaka na recarga atirado ao poste. Mas foi tudo. Tendo ficado reduzido a dez jogadores, o Arsenal tratou de defender o empate, deixando então o Man. City ter mais bola e mais iniciativa.

Num golpe de tremenda sorte, a equipa de Guardiola chegou ao 2-1 já nos descontos da partida, quando Rodri aproveitou uma bola perdida na área para rematar para golo. Setenciando uma derrota que o Arsenal não merecia

Relacionados

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Patrocinados