Forças de Segurança e Proteção Civil não foram afetadas pelo ciberataque à Vodafone. Bombeiros recorreram ao SIRESP

8 fev, 19:24
SIRESP: 9 meses depois do anúncio o Estado ainda não assumiu controlo da rede

Ministério da Administração Interna adianta, contudo, que se verificaram constrangimentos em algumas corporações de bombeiros, mas que não afetaram as operações de socorro, uma vez que foi possível recorrer ao SIRESP

As comunicações operacionais das Forças e Serviços de Segurança – Guarda Nacional Republicana, Polícia de Segurança Pública e Serviço de Estrangeiros e Fronteiras – não foram afetadas pelos problemas que surgiram na sequência do ciberataque à Vodafone.

Segundo o Ministério da Administração Interna (MAI), em resposta à CNN Portugal, também as comunicações operacionais da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) estão a funcionar em pleno, não tendo enfrentado quaisquer constrangimentos.

Contudo, verificaram-se constrangimentos em algumas corporações de bombeiros, mas que não afetaram as operações de socorro, uma vez que foi possível recorrer à utilização da rede de comunicações SIRESP - Sistema Integrado de Redes de Emergência e Segurança de Portugal, que se manteve a operar sem falhas e sem qualquer constrangimento reportado, adianta ainda o MAI

Além da rede SIRESP, os corpos de bombeiros possuem ainda, como alternativa, a Rede Operacional de Bombeiros (ROB), que em caso de necessidade garante as comunicações e desta forma a sustentação e o desenvolvimento das operações de socorro.

 

Relacionados

País

Mais País

Patrocinados