Ronaldo exige outra mentalidade: «Não estou cá para ser sexto»

13 jan, 12:54
Cristiano Ronaldo no Newcastle-Manchester United (Peter Powell/EPA)

Internacional português quer terminar no top-3 da Premier League e pede tempo para Rangnick

O regresso a Old Trafford não tem corrido como esperado a Cristiano Ronaldo. O Manchester United está fora da zona europeia, no sétimo lugar da Premier League, e o internacional português lançou o repto aos companheiros para mudarem de mentalidade.

«Não aceito que a nossa ambição esteja abaixo do ‘top-3’ na ‘Premier League’. Não quero estar cá para ser sexto, sétimo ou quinto. Estou cá para tentar ganhar, para competir. Acho que conseguimos competir, mas ainda não estamos ao nosso melhor nível. Ainda temos um longo caminho e acredito que, se mudarmos a mentalidade, vamos alcançar grandes coisas», disse numa entrevista à Sky Sports.

O Man. United tem agora o alemão Ralf Rangnick a comandar as tropas e Ronaldo pede tempo para que o treinador possa implementar as novas ideias.

«Desde que chegou há cinco semanas, mudou muitas coisas, mas precisa de tempo para transmitir as suas ideias aos jogadores. Leva tempo, mas acredito que ele vai fazer um bom trabalho. Sabemos que não estamos a jogar o melhor futebol, mas temos muitos jogos para melhorar. Desde que ele chegou já melhorámos em alguns aspetos, mas é preciso tempo. Não é tão fácil mudar a mentalidade dos jogadores e a forma como jogam, a cultura e o sistema. Acredito que ele vai fazer um bom trabalho», apontou.

A mudança no banco é mesmo apontada pelo capitão da seleção nacional como um dos fatores para a inconsistência da equipa, que perdeu Ole Solskjaer e ainda foi orientada durante um curto período por Michael Carrick.

«Para ser honesto, não foi fácil. Mudámos Ole, depois [Michael] Carrick [interino], depois este novo treinador. É difícil quando se muda tanto», reconheceu.

«É sempre triste e difícil. Ole costumava jogar comigo antes e agora era o treinador. É uma pessoa fantástica. Quando ele saiu, todos ficaram tristes, mas faz parte do futebol. Quando as coisas não saem como o clube quer, o clube tem que mudar. Fiquei desapontado, mas temos que entender o clube. Foi difícil, mas a vida continua», concluiu.

Se a nível coletivo tem sido um ano dececionante dos red devils, o mesmo não se pode dizer quando analisados os números de Ronaldo na atual temporada: em 21 jogos, o português já marcou por 14 vezes e ainda assistiu em três ocasiões.

Relacionados

Patrocinados