"Mesmo separados, estamos sempre contigo". Maddie McCann desapareceu há 15 anos no Algarve

3 mai, 09:48

Pais da menina sublinham que "incerteza cria fraqueza; o conhecimento e certeza dão força e por isso a necessidade de respostas"

Madeleine McCann desapareceu há exatamente 15 anos. Foi a 3 de maio de 2007 que a menina, na altura com três anos, desapareceu do quarto de um aldeamento na praia da Luz, no Algarve.

Ao longo destes anos, o caso sofreu vários desenvolvimentos, mas continua sem respostas.

Para assinalar a data, os pais de Maddie, que se estiver viva terá quase 19 anos, assinalaram o desaparecimento da filha através de uma publicação que se fazia acompanhar por uma imagem onde é possível ler: "O mais importante é que mesmo estando separados, estaremos sempre contigo".

"Este ano faz quinze anos desde a última vez que vimos Madeleine. Não é mais difícil do que qualquer outro ano, mas também não é mais fácil. É muito tempo", começaram por escrever, agradecendo o trabalho e empenho por parte das autoridades britânicas, portuguesas e alemãs durante todos estes anos.

"Há muitas pessoas que falam na necessidade de "encerrar ciclos". Sempre nos pareceu estranho esse termo. Independentemente do que tenha acontecido, a Madeleine será sempre nossa filha e foi cometido um crime verdadeiramente horrível. Isso permanecerá. É verdade, porém, que a incerteza cria fraqueza; o conhecimento e certeza dão força e por isso nossa necessidade de respostas, lê-se na nota.

Para terminar, Kate McCann e Gerry McCann agradeceram a todas as pessoas o apoio contínuo que têm recebido. "É um enorme conforto saber que a Madeleine continua no coração e na mente das pessoas. Obrigada".

Recorde o caso

Faltavam poucos dias para a menina fazer quatro anos quando, durante umas férias em Portugal, Madeleine desapareceu no Algarve.

Tinha sido deixada no quarto a dormir juntamente com os irmãos gémeos de dois anos, enquanto os pais foram jantar com uns amigos, no restaurante do aldeamento onde estavam hospedados, na praia da Luz.

Nos anos que se seguiram, foram muitas as pessoas que disseram ver Maddie, mas nenhuma dessas pistas levou as autoridades à criança. 

Ao longo dos anos, a investigação sofreu vários desenvolvimentos, mas continua sem respostas. Desde 2020 que Christian Brueckner é o principal suspeito pelo sequestro e assassinato de Madeleine. Agora arguido no caso, chegou a cumprir uma pena de sete anos de prisão pela violação de uma norte-americana em Portugal

Brueckner passou mais de uma década a viver em Portugal e saiu do país pouco tempo depois do desaparecimento de Maddie. O alemão foi denunciado à polícia no caso de Maddie porque, dez anos depois do desaparecimento da criança, em 2017, estava num bar com um amigo quando passou na televisão um apelo, a propósito do aniversário do rapto, e Brueckner comentou que "sabia de tudo" o que tinha acontecido a Maddie, tendo depois mostrado ao amigo um vídeo em que violava uma mulher. Este amigo terá levado o caso às autoridades.

Esta segunda-feira, de acordo com a Sky News, o próprio afirma que nessa noite se encontrava perto de Faro, a ter relações sexuais com uma mulher alemã mais nova do que ele, na sua autocaravana.

Este caso é um dos mais mediáticos em Portugal, à semelhança do de Rui Pedro, outra criança que desapareceu em 1998.

Relacionados

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Crime e Justiça

Mais Crime e Justiça

Patrocinados