Macau e Hong Kong detêm 22 suspeitos de branqueamento de capitais

Agência Lusa , AM
26 mai, 07:27
Macau - vista geral (arquivo)

Grupo, que operava desde outubro de 2020, levantava dinheiro de caixas multibanco com cartões de Hong Kong e procederam à compra de moeda virtual, através de uma loja de telecomunicações

As polícias de Macau e de Hong Kong detiveram 22 suspeitos de branqueamento de capitais transfronteiriço no valor de 1,1 mil milhões de patacas (127 milhões de euros).

O grupo operava desde outubro de 2020, tendo instruído vários membros a abrirem 181 contas bancárias em Hong Kong, para receber e processar pagamentos eletrónicos e depósitos de elevadas somas de origem desconhecida, local e de vários países, de acordo com um comunicado da Polícia Judiciária (PJ) de Macau, divulgado na quarta-feira.

Desde julho passado que o grupo enviou vários membros para Macau, onde levantaram dinheiro de caixas multibanco com cartões de Hong Kong e procederam à compra de moeda virtual, através de uma loja de telecomunicações.

A criptomoeda era depois vendida em plataformas comerciais 'offshore' e o dinheiro retirado em Macau, numa operação de branqueamento de capitais, acrescentou a PJ.

Cerca de 1,1 mil milhões de patacas (127 milhões de euros) foram encontrados em depósitos suspeitos e os membros do grupo levantaram, em Macau e Hong Kong, cerca de 358 milhões de patacas (41 milhões de euros).

Cinco homens detidos em Macau foram presentes ao Ministério Público, enquanto 11 homens e seis mulheres foram detidos em Hong Kong.

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Ásia

Mais Ásia

Patrocinados