Três dias de luto municipal em Murça pela morte de casal de idosos durante incêndio

Agência Lusa , CV
21 jul, 19:29
Duas mortes, seis aldeias evacuadas e viatura da GNR destruída. O incêndio que deixou Vila Real em aflição

O casal morreu enquanto tentava escapar de um incêndio

O presidente da Câmara de Murça determinou três dias de luto municipal, entre esta quinta-feira e sábado, pela morte do casal vítima do incêndio que desde domingo lavra no concelho bem como em Valpaços e Vila Pouca de Aguiar.

Num comunicado publicado na página do município de Vila Real no Facebook, Mário Artur Lopes justifica a medida como “manifestação de pesar e solidariedade aos familiares e amigos das vítimas e restante população”.

Em consequência do anúncio, continua a publicação, a bandeira do município será colocada a meia haste no edifício dos Paços do Concelho, em nome de quem apresenta, também, as ”mais sinceras e sentidas condolências à família e amigos enlutados”.

O casal residia na aldeia de Penabeice, no concelho de Murça, tendo morrido dentro da viatura, na segunda-feira, quando tentava fugir do incêndio e após esta se ter despistado.

O funeral de Amadeu Fernandes Barreira, de 69 anos, e de Iracema de Jesus Barreira, de 72, acontecerá no domingo, pelas 14:30, na Igreja de Jou, seguindo depois para o cemitério de Penabeice, informa a funerária.

No comunicado, o autarca lembra que o concelho “está a ser severamente fustigado por incêndio de grandes dimensões que está a provocar perdas profundas”.

Segundo a página do Comando Distrital de Operações de Socorros de Vila Real, pelas 17:45, mantinham-se no combate às chamas 680 operacionais, apoiados por 217 viaturas e cinco meios aéreos.

Relacionados

País

Mais País

Patrocinados