Candidatos criticam aproveitamento político de Bolsonaro no funeral de Isabel II

Agência Lusa , AM
20 set, 06:44
O presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, e a mulher, Michelle, no velório da rainha Isabel II (AP)

Lula considerou "louvável" que Bolsonaro assista ao funeral da rainha, mas condenou o aproveitamento da viagem para "fazer discursos" e "criticar a esquerda”

Os candidatos às eleições presidenciais brasileiras criticaram esta segunda-feira o aproveitamento político e eleitoral do Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, durante a estadia em Londres por ocasião do funeral de Isabel II.

“Mais uma vez, constata-se que Bolsonaro não foi a Inglaterra por solidariedade ou por homenagem sincera à rainha Isabel II. Bolsonaro manteve do outro lado do Atlântico sua campanha eleitoral em tempo integral, num flagrante desrespeito ao luto de toda uma nação”, denunciou a senadora e candidata às eleições presidenciais de 2 de outubro Simone Tebet.

Lula da Silva, ex-presidente brasileiro e primeiro classificado nas intenções de voto para as presidenciais de 2 de outubro, já havia criticado no domingo o comportamento de Jair Bolsonaro.

Lula considerou "louvável" que Bolsonaro assista ao funeral da rainha, mas condenou o aproveitamento da viagem para "fazer discursos" e "criticar a esquerda”.

"Não seria melhor (...) visitar famílias de pessoas que morreram de covid[-19]?" questionou o líder do Partido dos Trabalhadores (PT) durante um comício de campanha em Florianópolis, capital do estado de Santa Catarina.

No domingo, Jair Bolsonaro discursou perante cerca de 200 apoiantes junto à embaixada do Brasil em Londres e salientou que as sondagens que atribuem a vitória nas eleições presidenciais de 2 de outubro ao antigo chefe de Estado Lula da Silva estão erradas e disse que a esquerda quer legalizar as drogas, reforçar os diretos de aborto e falou ainda sobre os perigos da ideologia de género.

Questionado na segunda-feira por um jornalista brasileiro sobre o seu aproveitamento eleitoral em Londres, numa viagem em que representava a nação brasileira, Bolsonaro irritou-se e abandonou a conferência de imprensa.

A última sondagem divulgada pelo Datafolha na quinta-feira da semana passada mostra que Lula da Silva tem 45% das intenções de voto para a primeira volta, contra 33% de Bolsonaro.

A eleição presidencial no Brasil tem a primeira volta marcada para 02 de outubro e a segunda, caso seja necessária, no dia 30.

Atualmente, dez candidatos disputam as presidenciais brasileiras: Jair Bolsonaro, Luiz Inácio Lula da Silva, Ciro Gomes, Simone Tebet, Luís Felipe D’Ávila, Soraya Tronicke, Eymael, Leonardo Pericles, Sofia Manzano e Vera Lúcia.

Brasil

Mais Brasil

Patrocinados