Diretor da PJ à CNN: "João Rendeiro pode aceitar a extradição"

11 dez 2021, 19:29

Luís Neves adianta em entrevista à CNN Portugal que o ex-banqueiro esteve hoje "abatido" depois de ter sido detido por polícias sul-africanos, que o localizaram

PUB

Depois de ter sido detido pela polícia de Pretória às 7 da manhã, ainda de pijama, num hotel de luxo de Durban, João Rendeiro passou o dia "abatido". A informação foi prestada pelas autoridades sul-africanas a Luís Neves, diretor da Polícia Judiciária, que o revelou em entrevista à CNN Portugal.

Desde a fuga para Londres a 12 de setembro, João Rendeiro "fez de tudo para não ser localizado", avança Luís Neves, para quem agora o ex-banqueiro, que não tem dupla nacionalidade, mas sim uma autorização de residência, poderá até ajudar a agilizar o processo de extradição para Portugal para cumprir 3 anos de pena de prisão.  

PUB

"João Rendeiro pode aceitar a extradição em vez de ficar detido num país terceiro", considera Luís Neves. Segundo advogados ouvidos pela CNN Portugal, o processo de extradição pode arrastar-se anos - seguramente, pelo menos um ano -, caso o ex-banqueiro resolva contestar a extradição, o que está previsto na lei.

 

 

 

Relacionados

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

País

Mais País

Patrocinados