Montenegro destaca "cooperação impecável" com Marcelo, mas cada um com a sua função

Agência Lusa , RL
23 dez 2022, 15:43
Luís Montenegro no jantar de natal do grupo parlamentar do PSD (Lusa/ António Pedro Santos)

Líder do PSD salientou que não precisa do chefe de Estado para exercer a liderança da oposição

O líder do PSD considerou esta sexta-feira que o Presidente da República tem “cumprido bem a sua tarefa” e elogiou a “cooperação impecável”, mas salientou que não precisa do chefe de Estado para exercer a liderança da oposição.

Luís Montenegro esteve esta sexta-feira no Palácio de Belém, para o que classificou de “audiência combinada” entre si e o chefe de Estado, para lhe apresentar cumprimentos de Boas Festas e fazer um balanço do ano político.

“Podemos desta maneira instituir uma nova forma de os líderes das oposições poderem apresentar os seus cumprimentos ao Presidente da República, como fazem o Governo e o parlamento”, disse, manifestando a vontade de que se inaugure “uma tradição nova” com este encontro na antevéspera de Natal.

Questionado se tem existido sintonia entre o PSD e Belém nestes primeiros seis meses do seu mandato, Luís Montenegro considerou que “a questão coloca-se do ponto de vista da colaboração e cooperação institucional" e "tem funcionado de forma impecável”.

“O maior partido da oposição tem interesse e obrigação de cooperar institucionalmente com a Presidência da República e é o que tenho feito, sabendo que o Presidente tem uma função no sistema político e eu tenho outra”, afirmou.

E acrescentou: “Eu não preciso do senhor Presidente da República para cumprir a minha, nem ele precisa de mim para cumprir a dele, mas é bom que há espírito de cooperação e colaboração”.

“Aquilo que o Presidente da República tem de fazer é o que feito: manter o sistema a funcionar e manter a sua magistratura de influência para que as instituições tenham um funcionamento regular e tem cumprido bem a sua tarefa”, disse.

No seu balanço do ano político, o líder do PSD voltou a acusar o Governo do PS de “inoperância e navegação à vista”, deixando por resolver os problemas estruturais do país.

Partidos

Mais Partidos

Patrocinados