"É muito fechada". Montenegro discorda totalmente da posição de Passos Coelho sobre a eutanásia

Agência Lusa
11 dez 2022, 19:42
Luís Montenegro (Lusa/António Pedro Santos)

Antigo líder do PSD, que sempre se manifestou contra a legalização e despenalização da eutanásia, criticou e pressionou Luís Montenegro a assumir posição contra a medida

O presidente do PSD, Luís Montenegro, afirmou este domingo a sua discordância total com a posição do ex-primeiro-ministro Pedro Passos Coelho sobre a despenalização da eutanásia e considerou que a do ex-líder social-democrata "é muito fechada".

“Eu discordo do Dr. Pedro Passos Coelho. Sou muito direto. Discordo completamente da posição do Dr. Pedro Passos Coelho [sobre a eutanásia]. Discordo pelo facto de ele discordar da realização de um referendo sobre esta matéria. Discordo porque a posição dele é muito fechada. Embora eu seja tendencialmente contra, não tenho uma posição tão fechada como ele tem”, afirmou aos jornalistas, Luís Montenegro em Vila de Rei, onde inaugurou a nova sede do PSD.

O líder do PSD iniciou uma nova semana do programa “Sentir Portugal”, que o vai levar, ao longo dos próximos dois anos, a passar uma semana por mês em cada um dos distritos do país.

Num artigo no jornal 'on-line' Observador, publicado na quinta-feira passada, o ex-primeiro-ministro social-democrata (2011-2015) apelou aos partidos que são contra a despenalização da eutanásia que se comprometam de forma transparente a reverter a lei no futuro, caso venham a ter maioria no parlamento.

“Mais do que esperar por uma decisão do Tribunal Constitucional”, se o Presidente da República suscitar a questão, Passos Coelho quer que os partidos que “estão contra esta ‘revolução’ de organização da eutanásia se comprometam transparentemente em lutar pela sua revogação" caso venham a lograr conquistar uma maioria de deputados no futuro.

Partidos

Mais Partidos

Mais Lidas

Patrocinados