Morreu Luís Monteiro, um dos pais da informática e fundador da Universidade Nova de Lisboa

30 nov 2021, 20:19
Luís Monteiro
Luís Monteiro

Amigo há mais de 55 anos, Luís Moniz Pereira conta-nos o percurso de uma vida cheia e movida pela curiosidade

PUB

Luís Monteiro ficou conhecido como um dos pais da informática em Portugal. Morreu domingo, aos 73 anos, mas deixa legado no ensino e na evolução da eletrotécnica no País. Foi um dos fundadores da Universidade Nova de Lisboa e da primeira licenciatura em informática do País.

Luís Moniz Pereira, amigo de há 55 anos, recorda-o como um homem movido pela curiosidade. “Conhecemo-nos no Instituto Superior Técnico. A nossa amizade começou logo aí”, recorda Luís Moniz Pereira, que se licenciou em engenharia eletrotécnica, juntamente com Luís Monteiro.

PUB

Estudaram juntos e tinham interesses comuns na área da Internet, mas foi no terceiro ano do curso, quando formaram o Centro de Cibernética no Técnico, que o rumo dos jovens mudou. Com a ajuda do professor António Gouveia Portela, catedrático de máquinas, que lhes concedeu um espaço, os alunos davam aulas entre si.

“Tentávamos ensinar e aprender o que não nos era ensinado no Técnico mas gostávamos de saber”. Até que um congresso os levou mais longe. Nós e mais dois colegas, realizámos uma espécie de workshop, convidámos várias personalidades de diferentes áreas, do direito à arquitetura, e o arquiteto Nuno Portas acabou por nos convidar para, assim que acabássemos o curso, irmos para o Laboratório Nacional de Engenharia Civil (LENEC)”, avança.

PUB
PUB
PUB

E assim foi. Em 1971, com o fim do curso, os colegas e amigos rumaram ao LENEC com o intuito de “usar a informática na arquitetura do LENEC. Não havia informática em Portugal”. Em 1974, Luís Monteiro foi convidado pelo Instituto Superior Técnico como assistente de matemáticas gerais e, em 1978, convidou Luís Moniz Pereira a juntar-se a ele.

Doutorou-se em Informática pela Universidade Nova de Lisboa e Universidade de Paris, em 1983.

“A primeira licenciatura em engenharia do País”

Luís Monteiro é visto como um dos pais da informática em Portugal, mas não esteve sozinho nesse processo. “Elaborámos a primeira licenciatura em engenharia do País. Tinha a duração de dois anos, para quem já tinha licenciatura em áreas similares: matemática; economia; gestão”, conta Luís Moniz Pereira, explicando que o processo inicial incluiu muitos professores convidados e muitas pessoas que iam “sendo formadas”.

“Fomos formando pessoas, doutorando pessoas para fazer crescer o departamento para que ele fosse o que é hoje. Nasceu ainda quando a Universidade Nova era no Seminário dos Olivais”, contou.

PUB
PUB
PUB

Anos mais tarde, passou a ser uma licenciatura de raiz, de cinco anos e no pólo universitário na Caparica, onde atualmente é um departamento altamente conhecido.

Os amigos criaram também o NOVALINCS, da Faculdade de Ciências Técnicas da Universidade Nova.

Luís Moniz Pereira recorda o amigo, Luís Monteiro, de forma carinhosa, na matemática e na vida.

“Completávamo-nos. Ele era professor da Ciência da Tecnologia da Programação, onde incutiu esse lado mais preciso da informática aos alunos e isso foi muito importante. Formou vários doutorados para o crescimento daquele departamento, mas muita gente não tem noção que ele fez mesmo parte do processo da instalação informática”, continua Luís Moniz Pereira, avançando que o também colega esteve sempre no ativo, ainda que aposentado de funções desde 2012 e que era “muito humano, com muita atenção às pessoas”.  Luís Monteiro foi ainda sub-director da FCT NOVA e Presidente do Departamento de Informática. 

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Educação

Mais Educação

Patrocinados