Morreu Luís Amaro, presidente do Conselho de Administração do Hospital Garcia de Orta

Agência Lusa , BMA
10 jul, 20:22
Luís Amaro (Direitos Reservados)

Cerimónias fúnebres estão marcadas para segunda-feira, com Missa pelas 10:00 na Igreja da Corredoura e cremação pelas 10h45 no Crematório da Quinta do Conde, em Sesimbra

O presidente do Conselho de Administração do Hospital Garcia de Orta (HGO), em Almada, Luis Amaro, morreu este domingo, aos 64 anos, segundo informação avançada pela unidade hospitalar.

“Foi com extremo pesar e profunda consternação que recebemos hoje a notícia do falecimento do Dr. Luís Amaro, Presidente do Conselho de Administração HGO”, refere a nota do hospital publicada na página oficial no Facebook.

Na mesma mensagem, o Conselho de Administração do HGO refere que “este é um momento de grande tristeza pelo desaparecimento de um homem que dedicou a sua vida aos cuidados de saúde da população dos concelhos de Almada e Seixal”.

“O Conselho de Administração do HGO realça as qualidades profissionais e humanas e a dedicação que o Dr. Luís Amaro demonstrou no cumprimento à Missão e Valores do Hospital”, acrescenta o hospital.

Segundo o hospital, Luís Amaro, nascido a 21 de junho de 1958, natural da Vila da Marmeleira, Rio Maior, “deixa um legado de uma enorme dimensão humana, um sentimento de missão inexcedível e de uma competência e dedicação ao Serviço Nacional de Saúde”.

“Todos os que com ele tiveram o privilégio de privar no dia-a-dia ficarão marcados pela sua dimensão ética e humana e imensa disponibilidade na ajuda ao próximo.

Também as Comissões de Utentes da Saúde dos Concelhos do Seixal e de Almada manifestaram tristeza pela morte de Luis Amaro, com quem referem mantiveram as melhores relações instituições e pessoais.

“Recordaremos o Dr. Luís Amaro como um homem afável e dialogante, sagaz e combativo e um profundo conhecedor e defensor do Serviço Nacional de Saúde”, adiantam numa mensagem deixada nas redes sociais.

Entre 1997 e 2006, Luis Amaro exerceu funções como Administrador Hospitalar no HGO (1997 a 2006) bem como nos Cuidados de Saúde Primários, no ACES Almada-Seixal e ACES Seixal-Sesimbra, onde desempenhou funções de Diretor Executivo.

As cerimónias fúnebres estão marcadas para segunda-feira, com Missa pelas 10 horas na Igreja da Corredoura e cremação pelas 10h45 no Crematório da Quinta do Conde, em Sesimbra.

País

Mais País

Patrocinados