Congresso do Livre: lista integrada por Rui Tavares vence com 61% dos votos

Agência Lusa , MJC
12 mai, 13:08

Porta-voz do Livre defendeu que o partido deve integrar um governo das esquerdas, quer com o PS quer com os outros partidos "progressistas e ecologistas", num "novo ciclo político"

A lista ‘A’ candidata ao Grupo de Contacto (direção) do Livre, encabeçada pela líder parlamentar, Isabel Mendes Lopes, e na qual o dirigente Rui Tavares é o ‘número dois’, obteve 61% dos votos, conquistando 10 de um total de 15 lugares.

À margem do 14º congresso do partido, que decorre no pavilhão municipal da Costa de Caparica, em Almada, o porta-voz do Livre defendeu que o partido deve integrar um governo das esquerdas, quer com o PS quer com os outros partidos "progressistas e ecologistas", num "novo ciclo político".

A lista 'B', encabeçada pela dirigente Natércia Lopes conquistou três lugares (22% dos votos) e a lista 'C', liderada por João Manso, conquistou dois eleitos (14%). 

O Grupo de Contacto (direção), órgão executivo do Livre, teve pela primeira vez na história do partido três listas candidatas. Os 15 membros são eleitos de acordo com o método de Hondt, contando por isso com membros de ambas as listas.

Cabeça de lista às europeias quer partido a eleger dois eurodeputados e pede “coragem” à UE

Francisco Paupério, o cabeça de lista do Livre às eleições europeias, assumiu este domingo como ambição do partido eleger dois eurodeputados e pediu coragem ao Parlamento Europeu na luta contra as alterações climáticas.

“Somos o partido das utopias, mas esta é uma realidade. Nós todos - todas e todos juntos - da Costa de Caparica até Bruxelas, vamos conseguir uma delegação do LIVRE na Europa", disse o dirigente no 14º congresso do Livre, que termina hoje na Costa de Caparica, no concelho de Almada, distrito de Setúbal.

Para o candidato, ”o tempo da coragem chegou”. “Chegou, porque temos hoje oportunidade de eleger para o Parlamento Europeu. Chegou, porque temos hoje o poder de contribuir para um Grupo Verde no Parlamento Europeu.”, salientou.

Francisco Paupério adiantou que depois de hoje, com a aprovação do programa eleitoral, o Livre tem “um mandato para mudar a União Europeia”. “Hoje, mais do que nunca, é esta a coragem que falta ao Parlamento onde a defesa da ecologia está em perigo”, frisou.

Relacionados

Partidos

Mais Partidos

Mais Lidas

Patrocinados