Saiu de Lisboa com destino a Cuba, mas acabou a sobrevoar Sintra durante várias horas. O que aconteceu com o avião que aterrou de emergência

18 jun, 20:35

Avião da World2Fly fez dezenas de voltas nos céus de Lisboa e deixou o aeroporto em alerta laranja. Duas horas e meia depois, aterrou em segurança. Entretanto, voltou a voar e já chegou ao destino

Foram mais de duas horas de ansiedade vividas entre familiares e testemunhas: um avião que descolou do aeroporto de Lisboa sobrevoava em círculos a Serra de Sintra, após problemas no trem de aterragem.

O AirBus A330 da companhia World2Fly, que realiza voos charter, partiu às 16:36 deste sábado do Aeroporto Humberto Delgado com destino a Varadero, Cuba. A bordo seguiam cerca de 300 passageiros quando, pouco depois, às 17:12, a aeronave declarou emergência.

Em causa estavam problemas no trem de aterragem do A330, que esteve a voar a norte de Lisboa para gastar combustível.

Em declarações à CNN Portugal, José Correia Guedes, ex-comandante da TAP, explicou que o avião estava a "fazer voltas de espera" para consumir combustível e poder aterrar em segurança.

"Não creio que esteja a despejar combustível, porque sempre que isso acontece, nestas circunstâncias, deveria fazê-lo sobre o mar", frisou, salientando que este é "um procedimento normal" e que "não é perigoso aterrar assim".

Fonte oficial da empresa gestora do tráfego aéreo, a NAV, garantiu que “todas as medidas de precaução foram tomadas” bem como todos os “procedimentos de segurança”.

Os meios de segurança incluíram a presença na pista das equipas dos bombeiros, do INEM e polícia, bem como operacionais nas saídas de emergência.

O presidente da Liga dos Bombeiros Portugueses, António Nunes, explicou à CNN Portugal como as autoridades se preparam para uma aterragem de emergência como a que estava prevista. Além dos meios de emergência adicionais, o responsável explicou  que "normalmente, nestas situações, os hospitais da cidade também têm os seus planos de catástrofe ativados".

No aeroporto de Lisboa, vários familiares dos passageiros do Airbus A330 com destino a Cuba aguardavam, com expectativa.

Duas horas depois, o alívio: o avião aterrou no aeroporto Humberto Delgado às 19:09. Segundo a NAV, a aterragem decorreu “dentro da normalidade” e os meios de segurança foram desativados. Também o tráfego aéreo foi normalizado.

A CNN Portugal mostrou em direto o momento em que o Airbus aterrou, rodeado de medidas de segurança:

Após a aterragem, o CEO da companhia aérea World2Fly esclareceu que "não houve nenhuma avaria, nem nenhuma emergência". Miguel Freitas Simões confirmou ainda à CNN Portugal que não se tratou de "dumping", isto é, despejo de combustível: "O avião não tem essa capacidade sequer."

Durante cerca de três horas, explicou, o avião esteve a consumir energia para que "a aterragem ocorresse dentro do peso máximo previsto" e o aeroporto de Lisboa apenas ativou os meios de emergência "por precaução".

A jornalista Mariana Rebelo da Silva, repórter da CNN Portugal, seguia a bordo do avião e, em direto, explicou como os passageiros e a tripulação mantiveram a calma durante todo o tempo. 

Mais de hora e meia depois de aterrar, o Airbus A330 voltou a descolar em direção a Cuba, com todos os passageiros a bordo.

A repórter da CNN Portugal Mariana Rebelo Silva, que estava dentro do avião, já chegou ao destino e contou como foi o resto da viagem. "Seguiram-se mais cerca de oito horas e meia até Varadero. Não foi fácil mas correu tudo muito bem", contou a jornalista.

Na aterragem, bateram-se palmas.

"Só agora tive acesso à internet e tenho imensas de mensagens de pessoas que viram o direto da CNN Portugal a agradecerem-me por ter passado uma mensagem de tranquilidade. Havia familiares e amigos dos passageiros em pânico e nós lá em cima sem ter noção do que estava a acontecer cá em baixo."

 

Relacionados

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

País

Mais País

Patrocinados