Álvaro Pacheco: «Assumimos o jogo mesmo em inferioridade»

Bruno José Ferreira , Estádio do FC Vizela
12 set 2022, 23:08
Vizela-Estoril (HUGO DELGADO/LUSA)

Vizela-Estoril, 0-1 (reportagem)

Declarações de Álvaro Pacheco, treinador do Vizela, na sala de imprensa do Estádio do Vizela, após a derrota (0-1) frente ao Estoril:

«Não estivemos ao nível posicional de outros jogos, mas em concreto, a nível de oportunidades tivemos seis e o Estoril não teve nenhuma. De uma vez que o Estoril vai lá faz um golo num canto. É evidente que não entrámos da forma que eu gostava, o Estoril teve mais bola mas sem criar perigo. Mas eu não sou um treinador de posse de bola, prefiro criar lances de perigo. Na segunda parte só houve uma equipa que quis ganhar, mesmo com o anti-jogo permanentemente, assumimos o jogo mesmo em inferioridade. Mesmo com menos um conseguimos criar perigo, hoje é daqueles dias em que se estivéssemos aqui até amanhã não fazíamos golo».

[Anti-jogo] «Os árbitros têm de ter a coragem como têm com outros clubes. Na Luz não fiz anti-jogo, os meus jogadores que caíram foram substituídos, e aos cinco minutos já me estava chamar atenção. Não fiz anti-jogo para oito minutos na Luz, e ainda levei com mais um. Os árbitros são coniventes com estas decisões, têm de ter a coragem para tomar estas decisões».

[Cinco jogos sem vencer] «É normal quando não se ganha pegar-se nisso. Acham que alguma equipa foi claramente superior ao Vizela? O que tenho de dizer é, e passar uma mensagem aos jogadores, para acreditarem no processo. As coisas vão acabar por acontecer. O que temos de melhorar é a serenidade e a capacidade de finalizar no último terço».

[Kiko Bondoso chegou aos cem jogos] «O Kiko é o nosso mágico, penso que é um jogador fora de série que chegou tarde à primeira divisão. Tem um percurso aqui no Vizela, veio do CNS, e pode continuar a crescer».

Mais Lidas

Patrocinados