«Quando Schmidt diz que ganhou um ponto, está a ser honesto»

1 out, 23:01
João Aroso, adjunto do V. Guimarães, no jogo com o Santa Clara

João Aroso destacou concentração e estratégia do V. Guimarães, que passou por anular Rafa e o jogo interior do Benfica

João Aroso, treinador-adjunto do Vitória de Guimarães, na flash interview à Sport tv, após o empate (0-0) com o Benfica, no D. Afonso Henriques:

«[Jogo correu na perfeição?] Fizemos um jogo muito competente. Preparámos bem, durante a semana, o plano tático-estratégico para este jogo. Sabíamos que íamos defrontar uma equipa de enorme qualidade. Muito se falou das 13 vitórias consecutivas, até em Turim venceu frente a um grande adversário, uma equipa que estava muito bem e com jogadores de grande qualidade. Mas nós também a temos e demonstrámos hoje. Primeiro, do ponto de vista tático-estratégico. A perfeição é difícil de atingir, mas fizemos um grande jogo, porque, se não o fizéssemos, não nos conseguíamos bater com uma equipa como o Benfica. Conseguimos retirar-lhes algo em que são muito fortes, que é o jogo entre linhas, colocam lá muitos jogadores, alguns deles fortíssimos a jogar ali, como o Rafa. E o Rafa... talvez tenha sido dos jogos menos conseguidos dele. E isso talvez tenha acontecido não por demérito dele, mas por muito mérito dos nossos centrais, na forma como saltaram nele na pressão, na forma como a linha média de 4 não deixou a bola entrar muitas vezes. A bola não entrou nesse espaço que o Benfica tanto gosta de aproveitar e, depois, tivemos a capacidade de aproveitar a qualidade que estes jogadores têm. Precisam de confiança para exponenciar essa qualidade. Saímos várias vezes em contra-ataque, mais na primeira parte, criámos mais oportunidades de perigo do que o Benfica na primeira parte, e isso não é fácil. Na segunda parte, fomos refrescando a equipa e tivemos algumas dificuldades quando o Benfica começou a carregar no corredor esquerdo, na zona do Grimaldo e do João Mário, com o Rafa a cair nessa zona e o Zé Carlos mais desgastado. Foi a fase mais difícil para nós. O Benfica acabou com jogo direto, colocou mais um central para aproveitar esse jogo direto e quando o seu treinador diz que ganhou um ponto aqui em Guimarães está a ser honesto e espelha a dificuldade deste jogo para o Benfica.

[Equipa caiu um pouco de rendimento na segunda parte mas conseguiu reerguer-se] O Benfica tem muita qualidade. A exigência da concentração é a mais determinante e nós tivemos concentrados a níveis muito elevados durante muito tempo para conseguir limitar o jogo ofensivo do Benfica e isso implica um desgaste muito grande. Fomos sentindo algum desgaste em alguns jogadores, mas era mais psicológico pela exigência da concentração. Refrescámos a equipa e ela reequilibrou-se. No geral, é um resultado justo.

[Resultado tem valor acrescido por ser contra uma equipa que ainda não tinha perdido pontos?] Tem de servir para ganharmos confiança para adversários não tão fortes, porque a Liga é extremamente competitiva. Todos os jogos são muito difíceis, tem sido assim com todos. É muito importante, é um ponto, traz índices de confiança, mas não serve de muito se não transportarmos isto para Paços de Ferreira e não conseguirmos fazer novamente uma boa exibição.»

Relacionados

Benfica

Mais Benfica

Patrocinados