Sporting-Benfica, 0-2: os destaques dos leões

Ricardo Gouveia , Estádio de Alvalade
17 abr, 22:40
Sporting-Benfica

Irreverência de Porro e Sarabia no poste

Momento: Sarabia ao poste!

Foi a melhor oportunidade do Sporting para empatar o jogo. Nuno Santos, numa das poucas vezes que o Sporting conseguiu profundidade pela esquerda, cruzou largo para o segundo poste, onde surgiu Sarabia a cabecear ao poste. Porro ainda tentou a recarga, mas Vlachodimos defendeu. Este foi o lance em que os leões estiveram mais perto de marcar em toda a partida.

Figura: Porro, pela primeira parte

Teve muita liberdade no flanco direito e foi, de longe, o jogador que arrancou mais cruzamentos ao longo do jogo. Passou muitas vezes por Grimaldo, com mudanças de velocidade e em drible, mas muitas vezes cruzou mesmo com o compatriota pela frente, neste caso, quase sempre para o primeiro poste. O espanhol esteve sempre muito em jogo porque os leões, face ao bloqueio encarnado na zona central, optavam quase sempre pela direita em detrimento da esquerda. O lateral esteve, assim, muito em jogo, mas quebrou, na segunda parte. Continuou a carregar pelo flanco, mas já não conseguiu ganhar a linha tantas vezes como na primeira parte.

Outros destaques:

Sarabia

Um dos melhores leões em campo. Esteve praticamente em todas as bolas paradas, quer livres, quer cantos, mas raramente criou perigo neste capítulo. Fez-se notar mais com a bola corrida, procurando criar linhas de passe na populosa área do Benfica, sempre em movimento. Além da cabeçada ao poste, tentou ainda um remate de meia distância, mas hoje não foi definitivamente noite para o espanhol fazer continência.

Paulinho

Entrou bem no jogo, muito móvel, muito em jogo. Teve oportunidades para marcar, mas, neste capítulo, foi mais uma vez perdulário. Logo no início do jogo, recebeu uma bola de Pote, de costas para a baliza, rodopiou, deixou Otamendi nas costas, mas, depois de se enquadrar com a baliza, atirou ao lado. A verdade é que o avançado, como é habitual, deixou muitas vezes a zona de finalização, para criar mais uma linha de passe e colaborar na construção de jogo. Neste aspeto, arrancou um bom cruzamento da direita, para a zona de penálti, mas Pote, que era o destinatário, já tinha passado. Depois foi-se perdendo no jogo. Com os minutos a correr, foi ficando cada vez mais longe da bola. Uma tendência que se acentuou depois da entrada de Slimani.

Adán

Esteve muito tempo parado a meio do meio-campo do Sporting, a ver a sua equipa jogar lá na frente, mas, a espaços, foi chamado a intervir. No lance do primeiro golo, tentou fazer a mancha, mas foi batido. Logo a seguir teve mesmo de aplicar-se para afastar um remate cruzado de Diogo Gonçalves com uma palmada. 

Relacionados

Sporting

Mais Sporting

Patrocinados