Novo plano de regularização de dívidas do Boavista aprovado

19 nov 2018, 23:05
7º: Estádio do Bessa, Boavista. Média na Liga 2016/17: 5.612 espectadores.

«Esmagadora maioria» dos credores aprovaram o Processo Especial de Revitalização, o substituto do Sistema de Recuperação de Empresas por Via Extrajudicial

O Boavista anunciou esta segunda-feira que a «esmagadora maioria» dos credores aprovaram o PER (Processo Especial de Revitalização) que havia sido requerido pela SAD para melhor regularizar as suas dívidas.

«O PER da Boavista SAD teve a aprovação de 73,28% do valor total global dos créditos», pode ler-se no comunicado dos axadrezados divulgado no Facebook.

Os créditos serão pagos em 150 prestações mensais sucessivas, tanto às entidades públicas (com reduções substanciais de juros e outros encargos) como aos demais credores, segundo informa o Boavista.

Os pagamentos às entidades públicas beneficiarão de «reduções substanciais de juros e outros encargos», ao passo que os dos restantes credores terão «30 meses de carência e, conforme as classes respetivas, com redução total de juros e outros encargos, e redução de parte do próprio capital».

O PER substitui o SIREVE (Sistema de Recuperação de Empresas por Via Extrajudicial), a que a SAD boavisteira aderiu em 2014 para regularizar as suas dívidas a vários credores.

Alguns desses credores, porém, opuseram-se a essa solução e contestaram-na em tribunal. Depois de terem perdido o recurso em primeira instância, esses credores, entre os quais figuram antigos atletas e treinadores, recorreram para o Tribunal da Relação e este deu-lhes razão, tendo a SAD boavisteira recorrido para o Supremo Tribunal Administrativo.

Em face dessa dificuldade, o Boavista requereu a transformação do SIREVE num PER (Plano Especial de Revitalização), o que conseguiu agora com o apoio da grande maioria dos credores, «para que todos fiquem em pé de igualdade», segundo revelou fonte da SAD do Boavista à Lusa.

O PER ora aprovado é «um passo firme e decisivo no sentido da ansiada restruturação financeira global da Boavista SAD», refere ainda o comunicado, permitindo também criar condições para um eventual «investimento por grupos internacionais credíveis» na instituição.

Relacionados

Mais Lidas

Patrocinados