Campelos: «Chalana marcava pela sua simplicidade e bondade»

Raul Caires , Estádio do Marítimo, Funchal
15 ago, 19:02
Marítimo-Desp. Chaves (Homem de Gouveia/Lusa)

Treinador do Desportivo de Chaves homenageou o 'pequeno genial' que faleceu na semana anterior após a vitória contra o Marítimo

Vítor Campelos, treinador do Desp. Chaves, em declarações na sala de imprensa do estádio do Marítimo após a vitória por 2-1, em jogo da segunda jornada da Liga:

«O Marítimo é uma equipa com ideias bem delineadas. O Vasco [Seabra] trabalha bem a equipa. Hoje teve uma mudança com a inclusão do China.

Acho que preparámos muito bem o jogo, aquilo que tínhamos de fazer em termos defensivos, ser pressionantes na primeira fase de construção e quando tivéssemos bola, tínhamos de ser uma equipa paciente, levar a bola aos corredores, trabalhar o jogo curto e explorar a profundidade. Creio que fizemos isso a preceito.

Fizemos uma boa primeira parte com várias oportunidades que nos podiam ter adiantado no marcador, não foi isso que aconteceu. O Marítimo acabou por marcar um golo mesmo um pouco contra a corrente do jogo.

No intervalo reforçámos que tínhamos de ser uma equipa organizada, porque temos muitos jogadores que estão a jogar pela primeira vez na Liga. Em desvantagem no marcador muitas vezes queremos ir para a frente e desequilibrar a equipa, mas a palavra de ordem era manter a organização e continuar aquilo que estávamos a fazer, equilibrados, porque só assim é que podíamos dar a volta ao resultado. Creio que fizemos isso com qualidade e justiça.»

 [Homenagem a Chalana]:

«Foi uma pessoa com quem trabalhei há alguns anos no Paços de Ferreira. O Chalana para além de ser um génio enquanto futebolista, era uma pessoa que marcava pela sua simplicidade e bondade. Deixo uma palavra para a sua família, porque é alguém de quem eu gosto muito.»

 

Relacionados

Patrocinados