Boavista-P. Ferreira, 2-0 (destaques)

Vítor Maia , Estádio do Bessa, Porto
16 abr 2021, 20:57

A bola para os craques

Figura: Angel Gomes

A bola deve andar sempre nos pés dos mais talentosos. Por outras palavras, o inglês foi o dono da bola sempre que o Boavista criou perigo junto à baliza de Jordi. Angel foi o primeiro a ameaçar o golo (e que belo seria), libertou Show no lance que terminou no 1-0 e fez ele próprio o 2-0, já depois de ter atirado ao poste. O filho de Gil Gomes é o cérebro do Boavista, por isso… entreguem-lhe a bola! Tal como Angel mostrou hoje, não se vão arrepender.


Momento: Cannon fura pela área e Calderón comete penálti, minuto 42

O Paços de Ferreira tentava reagir à desvantagem, mas a espaços permitia que o Boavista saísse em contragolpe.  Depois de Angel ter acertado no poste, Reggie Cannon furou pela direita e foi travado em falta por Martín Calderón. O ex-Manchester United não falhou e fez o 2-0, deixando os castores numa posição bastante delicada.
 

Outros destaques:

Bruno Costa: se Angel foi a figura do Boavista, o que dizer da exibição de Bruno Costa? O médio está a ter uma evolução brutal nas mãos de Pepa e voltou a prova-lo esta noite. Aos 23 anos, o jogador formado do FC Porto não precisa de correr muito para colocar a equipa toda a jogar. Basta estar no sítio certo e mover-se (ou não) para os espaços livres. De cabeça levantada, Bruno Costa acumulou pormenores de classe e criou inúmeras jogadas prometedoras para os seus colegas.

Léo Jardim: mais uma excelente exibição do brasileiro. Apesar de o Paços não ter criado muitas ocasiões flagrantes, o guarda-redes do Boavista exibiu-se a um nível altíssimo nas poucas vezes em que foi obrigado a aplicar-se. A defesa a cabeceamento de Tanque foi a melhor da noite.

Martín Calderón: o papel de fazer de Eustáquio, um dos melhores jogadores da Liga 2020/21, não era fácil. O espanhol não esteve à altura, embora ninguém lhe possa apontar falta de atitude. Foi, no fundo, infeliz na primeira vez que foi titular na Liga. O médio cedido pelo Real Madrid aos castores não arriscou no passe, ainda que tenha revelado inteligência para estancar as saídas do adversário. A sua prestação acaba por ficar marcada pelo penálti que cometeu sobre Cannon. 

Relacionados

Mais Lidas

Patrocinados