Liga das Nações: Portugal-Suíça, 4-0 (crónica)

5 jun, 21:46

Ronaldo tinha reserva para o festim de Alvalade

Cristiano Ronaldo tinha reserva para o festim de Alvalade.

De regresso à titularidade, o capitão bisou diante da Suíça e voltou a ser o protagonista de um triunfo da equipa das quinas.

A condição física de Cristiano pode ser gerida, e é normal que o seja, aos 37 anos de idade, mas felizmente para as cores lusas, não há como racionar a fome de golos que tem acompanhado toda a carreira.

Portugal venceu por 4-0 e já lidera o grupo, ainda que em igualdade pontual com a Rep. Checa.

A Suíça sofreu um contratempo logo no aquecimento, com a lesão de Vargas a lançar Lotomba para a titularidade, mas até entrou em Alvalade a festejar. Haris Seferovic atirou para o fundo da baliza, logo ao minuto 6, mas o golo foi anulado após recurso às imagens, por mão de Fabian Schär.

Com seis mudanças no onze, a equipa das quinas foi mais pragmática a atacar a vantagem no marcador, por influência de duas das novidades preparadas por Fernando Santos: um livre direto de Cristiano Ronaldo obrigou Kobel a defesa apertada, após um desvio, e William Carvalho foi o mais rápido a aparecer para a recarga.

A Suíça reagiu bem, mas os esquerdinos Ricardo Rodríguez e Shaqiri não aproveitaram o espaço à entrada da área, e depois Portugal aproveitou – e bem – o espaço nas costas da defesa helvética.

Os últimos quinze minutos da primeira parte desequilibraram definitivamente o jogo. Com muito mérito de Portugal a desmontar completamente a estrutura helvética. Tanto pela forma como atraiu o adversário numa primeira fase, tanto na capacidade para atacar o espaço.

O lance do 3-0 é bem ilustrativo disso mesmo, pela forma como a equipa das quinas percebeu que já tinha perdido o tempo para a transição rápida, mas depois teve paciência para trocar a bola até encontrar um novo desequilíbrio.

E depois pesou muito o «efeito Cristiano Ronaldo», claro. De regresso à titularidade com a fome de golos habitual (ou até reforçada), o capitão da equipa das quinas bisou ainda antes do descanso.

A segunda parte começou com CR7 a festejar novamente, mas o «hat-trick» foi inviabilizado por um fora de jogo de Bruno Fernandes no início da jogada.

Com o jogo na mão, e sempre confortável defensivamente, Portugal nunca deixou de procurar o golo, de forma inteligente, a definir bem os ritmos do jogo.

Solta ofensivamente, a equipa das quinas chegou ao 4-0 pelo lateral João Cancelo, lançado na frente pelo recém-entrado Bernardo Silva.

O «hat-trick» de Ronaldo, que parecia inevitável, é que acabou por não se confirmar. Ainda voltou a estar à vista ao minuto 81, quando o árbitro assinalou penálti sobre Rafael Leão, mas o VAR indicou depois que a falta foi fora da área.

O capitão tentou compensar na cobrança do livre direto, mas Kobel evitou mais um golo.

Ronaldo ficou pelo «bis», mas o protagonismo não foi menor por isso. O capitão regressou à titularidade para guiar a Seleção para um triunfo categoria sobre a Suíça.

Relacionados

Seleção

Mais Seleção

Patrocinados